4 dicas para começar a investir em fundos imobiliários

Confira agora algumas dicas especiais para quem quer investir em fundos imóveis

0

O investimento em fundos imobiliários são ativos que investem no setor imobiliário, seja em fundos de tijolos, fundos de papéis ou fundos de fundos. Por isso que hoje, aqui no Brasil 123, vamos dar dicas para começar a investir em fundos imobiliários.

4 dicas para começar a investir em fundos imobiliários

Em seguida, apresentaremos as 4 dicas mais importantes para começar a investir em fundos imobiliários:

1ª Dica: Conheça o seu perfil de investidor

Esta dica já é clichê.
O seu perfil de investidor irá identificar o quanto você está propenso a correr riscos. Assim, pode ser:

  • Conservador: não aceita correr riscos e tem como prioridade a segurança nos investimentos.
  • Moderado: até aceita correr um pouco de risco, em função de aumentar a rentabilidade.
  • Arrojado: aceita correr riscos procurando obter maiores rentabilidades.

Normalmente, os fundos imobiliários tendem a possuir aplicações de investidores que aceitam melhor os riscos, como os perfis moderados e arrojados.

2ª Dica: Estabeleça os seus objetivos em investir

Os fundos de investimento possibilitam duas maneiras de obter lucratividade:

  • Valorização das cotas
  • Recebimento de dividendos

Dessa forma, se o investidor possuir objetivos de longo prazo, o investimento em fundos imobiliários são os mais recomendados. Outra opção é o investidor optar por realizar investimentos a curto e médio prazo, com a compra e venda de cotas de participação nos fundos.

3ª Dica: Saiba dos riscos em investir em fundos imobiliários

Como os fundos imobiliários são investimentos de renda variável, os riscos são maiores, pois não tem como prever os resultados. Dessa forma, o que pode afetar os resultados é a crise financeira que atua diretamente no mercado imobiliário. Outro fator que prejudica os resultados é a baixa procura que pode desvalorizar as cotas.

Então, para evitar o desequilíbrio de sua carteira de investimentos, realize um percentual em ativos que possuem maior segurança, como é o caso dos investimentos de renda fixa.

Os fundos imobiliários tendem a possuir aplicações de investidores que aceitam melhor os riscos - Reprodução AdobeStock
Os fundos imobiliários tendem a possuir aplicações de investidores que aceitam melhor os riscos – Reprodução AdobeStock

4ª Dica: Entenda os diferentes tipos fundos imobiliários existentes no mercado financeiro

No mercado financeiro existem basicamente três tipos de fundos imobiliários que são:

  • Fundos de tijolo: possuem seu foco voltado para investir em imóveis físicos, ou seja, tem o objetivo de obter lucro com a compra, venda e locação de imóveis comerciais.
  • Fundos de papel: possuem seu foco em ativos do setor imobiliário como os LCIs e os CRIs. Estes títulos possuem diferentes rentabilidades. Entre elas: prós-fixadas (vinculadas a um indexador financeiro), prefixada (com rendimento especificado em uma taxa de juros fixa), ou híbrida (que agrupa os dois modelos anteriores: parte prefixada e a parte pós-fixada).
  • Fundos de fundos: que realizam investimentos em cotas de outros fundos imobiliários.

Assim, para fazer investimentos em fundos imobiliários, é preciso que você tenha conhecimento nos tipos de fundos e em cada fundo específico. Este conhecimento determinará os ativos que você irá escolher para investimento, de acordo com o seu perfil e seus objetivos de investimento.

E tenha bem claro, que são investimentos de alto risco, mas que também podem apresentar maior rentabilidade. Outra questão que você não pode esquecer, é de avaliar o prazo do investimento, e os prazos de pagamento da rentabilidade que pode ser mensal ou semestral.

Avalie o Artigo:

Sucesso na Internet:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.