Como tratar ovários policísticos? Veja dicas de especialistas

Conheça os sintomas do ovário policístico e veja tratamentos

0

O que são ovários policísticos? Quais são os sintomas da doença? Como é feito o diagnóstico? Como tratar ovários policísticos? Essas são as perguntas que pretendemos responder aqui no Brasil 123, contribuindo para que você busque ajuda médica sempre que tiver os sintomas.

O que é ovário policístico?

Também chamado de Síndrome de Stein-Leventhal, é um aumento no tamanho dos ovários, causado por várias bolsas cheias de líquido, os cistos.

É, assim, causado por um distúrbio hormonal que ocorre em mulheres na idade reprodutiva.

A medicina ainda não descobriu a real causa da doença, mas alguns fatores são associados com a doença como:

  • Excesso de insulina
  • Resistência à insulina
  • Histórico familiar
  • Baixo peso no nascimento
  • Aparecimento precoce de pelos pubianos

Dessa forma, a longo prazo, se não for tratada adequadamente, a doença pode causar diabetes tipo 2 e /ou doenças cardíacas.

Quais são os sintomas da doença?

Os sintomas e a gravidade da doença variam de pessoa para pessoa, sendo que os primeiros sintomas ocorrem logo após a primeira menstruação.

Para ter o diagnóstico confirmado da doença é preciso ter pelo menos dois dos sintomas:

  • Menstruação anormal, ou seja, com intervalos entre as menstruações de 35 dias, menos que 8 ciclos menstruais por ano, amenorreia por quatro ou mais meses ou períodos de menstruação intensa e prolongada. 
  • Altos níveis de hormônios masculinos, onde aparecem pelos no rosto e no corpo, excesso de acne e calvície. 
  • Pequenos cistos nos ovários identificados em ultrassonografia.

Como o médico faz o diagnóstico do ovário policístico?

O diagnóstico é feito por exclusão, ou seja, considera os sintomas e excluem as outras possibilidades, para chegar à conclusão.

Entre os exames solicitados tem-se:

  • Exame físico, incluindo peso, altura, pressão arterial e exame pélvico.
  • Exames de sangue
  • Ultrassonografia pélvica.

Como é feito o tratamento da doença?

O tratamento se volta para amenizar os sintomas e as complicações como, por exemplo:

  • Primeiramente, procura-se regular o ciclo menstrual, com a prescrição de pílulas anticoncepcionais
  • Reduzir os níveis de insulina e prevenir diabetes tipo 2, com medicações como a metformina
  • Auxiliar na ovulação, com o uso de indutores de ovulação (citrato de clomifeno, por exemplo)
  • Reduzir o crescimento excessivo de pelos, utilizando inibidores de hormônios andrógenos.

Se o seu objetivo, no entanto, é engravidar, é possível realizar uma cirurgia ambulatorial que se chama perfuração ovariana laparoscópica, com a intenção de induzir a ovulação.

Mas somente o médico pode avaliar se o seu caso inclui a cirurgia.

Para conviver com a doença, é possível sugerir alguns cuidados como, por exemplo:

  • Mantenha o seu peso sob controle. 
  • Considere mudanças na dieta, para controlar os níveis de insulina no sangue
  • Por fim, faça atividades físicas.
Dicas de especialistas para tratar ovários policísticos - Reprodução AdobeStock
Dicas de especialistas para tratar ovários policísticos – Reprodução AdobeStock

Quais são as possíveis complicações da doença?

As possíveis complicações da doença, principalmente se estão associadas à obesidade são:

  • Diabetes tipo 2
  • Pressão alta
  • Colesterol e triglicérides elevados
  • Níveis elevados de proteína c-reativa 
  • Síndrome metabólica
  • Infertilidade
  • Esteatose hepática não alcoólica
  • Apneia do sono
  • Sangramento uterino anormal
  • Câncer de endométrio e de mamas, 
  • Diabetes gestacional ou pré-eclâmpsia.

Por isso, ovários policísticos é uma doença que requer cuidados médicos para sua estabilização. Portanto, ao ter algum dos sintomas mencionados no artigo, procure um médico e faça o tratamento recomendado.

Avalie o Artigo:

Sucesso na Internet:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.