Tráfego de passageiros da Azul dispara em setembro

Companhia aérea reportou um crescimento de 53,6% no tráfego no nono mês deste ano em relação à demanda no mesmo período de 2020

0

A Azul reportou um crescimento expressivo de 120,1% no tráfego de passageiros por quilômetros pagos transportado (RPK, na sigla em inglês) em setembro deste ano, quando comparado ao mesmo mês de 2020. A saber, os dados fazem parte de um relatório divulgado nesta quinta pela companhia aérea (7).

Em resumo, o tráfego doméstico registrou um crescimento de 125,6% na comparação anual. Enquanto isso, o tráfego internacional teve alta de 53,6%.

Além disso, a oferta de assento por quilômetro oferecido (ASK, também na sigla em inglês) também disparou no período. Nesse caso, houve um aumento de 122,3% em relação a setembro do ano passado. Isso aconteceu graças ao salto de 126,7% da capacidade doméstica e de 72,8% da internacional.

No entanto, na comparação com setembro de 2019, o tráfego total caiu 10,6%. Da mesma forma, a capacidade total também recuou nessa comparação (-6,2%). Aliás, muitos estão recorrendo aos dados de 2019, época em que o mundo não enfrentava a pandemia da Covid-19.

Por falar nisso, a crise sanitária afetou fortemente o transporte aéreo em todo o planeta. Estímulos ao distanciamento social, restrições de circulação de pessoas e fechamento de fronteiras foram algumas das medidas adotadas para conter a disseminação do novo coronavírus. E tudo isso fez os índices do transporte aéreo afundarem em 2020.

Confira detalhes dos mercados doméstico e internacional da Azul

A Azul também revelou que a taxa de ocupação total caiu 0,8 ponto percentual (p.p.), para 79,4%. Isso aconteceu devido à queda de 0,4 p.p. da taxa de ocupação no mercado doméstico e de 8,3 p.p. no mercado internacional. Já na comparação com 2019, a taxa de ocupação total caiu 3,9 p.p.

“A demanda doméstica no Brasil continua progredindo à medida que aumentamos a nossa capacidade doméstica em 43% no trimestre. Forte tendência de vendas, com tarifas médias e receita vendida acima dos níveis de 2019. Estamos muito animados com o potencial da nossa receita para os próximos meses”, afirmou John Rodgerson, diretor-presidente da Azul, em nota.

Leia Mais: Área de florestas plantadas do Brasil tem redução de 0,7% em 2020

Veja Também:

Está "bombando" na Internet:

Acesse www.pensarcursos.com.br
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.