Site revela condenação de Beto Silveira, ex-preparador de elenco do SBT, por pedofilia

O caso foi exposto pela ex-atriz mirim Duda Wendling em junho deste ano

0

A ex-atriz mirim Duda Wendling acusou o SBT, durante entrevista em junho deste ano, de abafar casos de pedofilia em suas novelas infantis. Na ocasião, ela revelou que o falecido preparador de elenco da emissora, Beto Silveira, havia sido condenado na Justiça, inclusive, por pedofilia – algo negado pelo canal de Silvio Santos.

Maitê Proença sobre namoro com Adriana Calcanhotto: “Queria que ela fosse homem”

De acordo com matéria exclusiva do site Notícias da TV, nesta segunda-feira (27), Beto, falecido em 2022, foi realmente condenado pelo Tribunal de Justiça de São Paulo em setembro de 2011, pelo crime de abuso sexual cometido contra uma criança de nove anos de idade.

Cinco anos após a condenação, em 2016, Beto foi preso. Os trâmites corriam em segredo de Justiça para proteger a integridade da vítima, que o denunciou duas vezes: em 2000, quando tinha nove anos, e em 2009 ao chegar à maioridade. Em relato, a criança revela que os abusos teriam ocorrido na casa do preparador de elenco, onde ficou por dois finais de semana.

Beto Silveira negou todas as acusações, mas a investigação comprovou que o abuso sexual realmente ocorreu. O ator foi condenado a oito anos e nove meses de prisão, mas por sofrer de Mal de Alzheimer, ele pôde cumprir a pena em domicílio.

Em nova nota, o SBT afirmou que desconhecia o crime pelo qual Beto era processado e que não consultou a ficha criminal dele antes da contratação: “Sua contratação como prestador de serviço se deu justamente por ter sua escola de atores, que na época atuava normalmente”.

Entenda quem foi Beto Silveira

Beto Silveira, nome artístico de José Roberto Silveira Filho, foi um preparador de atores de renome, trabalhando com astros como Deborah Secco, Larissa Manoela e Fábio Assunção. Ele trabalhou na área por mais de 40 anos e abriu a Academia Studio Beto Silveira, em São Paulo.

Pai de quatro filhos, ele também foi diretor geral da Escola de Artes Dramáticas da Universidade de São Paulo, além de participar do Sindicato dos Artistas e Técnicos de São Paulo e do Rio de Janeiro. O estúdio de Beto ainda existe na capital paulista, mas parou o serviço de forma gradual desde a prisão dele em 2016.

Beto faleceu em maio de 2022 e, na ocasião, diversos atores lamentaram sua partida. Jennifer Nascimento, que também obteve apoio do preparador de elenco, escreveu nas redes sociais: “Ele era o avô que eu nunca conheci. Ele ensinou a fortalecer minha paixão pela arte, a sempre tratar meu ofício como um solo sagrado e a magia da cura”.

Veja também: Felipe Neto relata ameaça de segurança ao assistir jogo de futebol

Avalie o Artigo:

Sucesso na Internet:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.