Reaplicação do ENEM será feita em 2022; veja os pré-requisitos

0

Devido à pandemia de coronavírus, este ano o ENEM está seguindo uma série de medidas de segurança. Por isso, candidatos com qualquer sintoma da doença não podem fazer a prova. Porém, isso não traz nenhum prejuízo a esses estudantes: haverá reaplicação do ENEM 2021! Então, continue lendo e descubra como solicitar o direito de fazer a prova em outra data.

Quem pode pedir a reaplicação do ENEM 2021?

Em primeiro lugar, qualquer estudante que falte no primeiro ou segundo dia de prova do ENEM por estar com covid-19 pode pedir para fazer a reaplicação. No entanto, o edital também inclui outras doenças contagiosas, como:

  • varíola;
  • sarampo;
  • rubéola;
  • influenza humana A ou B;
  • coqueluche;
  • difteria…

A lista completa consta no próprio site do Exame Nacional do Ensino Médio. Portanto, se você precisou faltar no ENEM por causa de alguma outra doença além dessas, vale a pena acessar o edital completo.

Além disso, também há outros candidatos que podem pedir a reaplicação do ENEM. Alguns locais de prova, como no caso do estado de Pernambuco, ficaram sem energia elétrica durante o primeiro dia do exame. Logo, esses estudantes terão direito de fazer a segunda aplicação da prova.

Desastres naturais, falha nos dispositivos oferecidos para quem fez a versão digital ou erros durante a aplicação da prova também são fatores que permitem o uso desse benefício.

Quando vai acontecer a reaplicação do ENEM?

As provas de reaplicação vão acontecer em 2022, mais especificamente nos dias 9 e 16 de janeiro. Portanto, organize-se para estar na cidade onde escolheu fazer o exame nessas datas.

Qual o prazo para pedir para fazer a segunda aplicação da prova?

O período para pedir a reaplicação do ENEM começa no dia 29 de novembro. Portanto, se você faltar no segundo dia do exame e puder justificar, você terá como pedir para fazer a prova em 2022.

O prazo termina no dia 03 de dezembro e o pedido deve ser feito diretamente na Página do Participante. Entretanto, será necessário apresentar um documento que comprove o motivo da ausência.

Aliás, vale a pena lembrar que esse atestado ou declaração deve conter o seu nome completo, CID (ou descrição da doença apresentada) e assinatura do profissional, juntamente com o número do CRM ou registro em algum órgão competente que equivalha ao Conselho Regional de Medicina.

Após feita a solicitação, fique atento ao site para checar o resultado. Embora ele ainda não tenha uma data prevista, a confirmação ou negação do pedido será uma informação divulgada no mesmo local.

 

Avalie o Artigo:

Está "bombando" na Internet:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.