Psicobióticos ajudam a reduzir sensações de ansiedade

Suplemento que auxilia na saúde mental vem revolucionando os tratamentos de ansiedade e estresse emocional

0
Unsplash

Assim como os casos de ansiedade e estresse emocional vêm aumentando na população mundial, os tratamentos para controlar essas condições também estão avançando.

Além de medicamentos do tipo ansiolíticos, psicoterapias e outras alternativas para lidar com esse quadro, que atinge mais de 264 milhões pessoas no mundo, outro recurso está revolucionando o tratamento de ansiedade, o uso de psicobióticos.

O que são psicobióticos?

Os psicobióticos são bactérias do bem, que equilibram o ambiente onde são integradas.

Esta ação benéfica que ocorre no sistema nervoso central através dos psicobióticos ajudam a combater o estresse e ansiedade.

Com a microbiota equilibrada, o individuo consegue enfrentar situações de alerta sem alterações emocionais.

Além disso, diferente dos ansiolíticos e antidepressivos, os psicobióticos não oferecem riscos de dependência, o que aumenta a adesão ao tratamento.

Atualmente apenas as cepas Lactobacillus helveticus R0052 e os Bifidobacterium longum R0175 são aprovadas pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) para o tratamento de ansiedade.

 

Microbiota X Saúde Mental

Já faz algum tempo que os pesquisadores vêm estudando a ligação entre o intestino e o cérebro, que inclusive vai muito além da participação do processo de digestão.

De acordo com os estudos, a microbiota intestinal que possui mais de 100 trilhões de bactérias pode interferir diretamente na saúde mental.

Isso porque quando ela está em desequilíbrio há um aumento da inflamação do corpo, que faz com que seja ativada uma resposta do sistema imunológico do organismo, alterando alguns neurotransmissores como a serotonina.

A serotonina por sua vez atua no cérebro regulando o humor e comportamento, por isso, os baixos níveis desta molécula podem causar ansiedade e levar à depressão.

Esta ligação foi denominada pelos pesquisadores como eixo microbiota-intestino-cérebro, onde o que acontece na cabeça influencia no intestino e vice-versa.

Mais alternativas para lidar com a ansiedade

O uso dos psicobióticos podem ser potencializados com pequenas estratégias adotadas no dia a dia, como por exemplo:

  • Praticar atividades físicas: Durante a prática de atividade física, o corpo libera substâncias que são capazes de melhorar o bem-estar, entre eles, os neurotransmissores ligados ao humor, a serotonina e a endorfina.
  • Investir em hobbies relaxantes: Ouvir uma música, ler um livro ou fazer meditação também ajudam a lidar com a ansiedade, visto que essas práticas desligam a mente de preocupações futuras que são geradoras da ansiedade.
  • Melhorar a alimentação: Priorizar uma alimentação rica e nutrientes e minerais que atuam diretamente em prol do sistema nervoso central, também é uma estratégia eficiente. Para isso, o mais indicado é incluir no cardápio alimentos ricos em magnésio, ômega-3, fibras, probióticos e triptofano.

Além disso, o uso de elementos prebióticos também pode ser interessante, já que eles funcionam como substrato para os probióticos e psicobióticos.

Elementos prebióticos

Os exemplos mais comuns de prebióticos são frutoologosacarídeos (FOS), pectina, ligninas e a inulina, que podem ser encontrados nos seguintes alimentos:

  • Cebola
  • Alho
  • Tomate
  • Banana
  • Cereais
  • Maracujá
  • Maçã
  • Linhaça
  • Gergelim
  • Amêndoas
  • Soja
  • Feijão azuki
  • Raiz da chicória
  • Aspargos alcachofra

Veja também: Remédios de enjoo podem levar a crises de ansiedade

Avalie o Artigo:

Está "bombando" na Internet:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.