Preço médio do gás de cozinha tem leve alta na semana

Botijão de 13 quilos ficou mais caro no Sudeste, Norte e Centro-Oeste, bem como em 15 UFs; preço médio do gás chega a R$ 98,67

0

O preço médio do gás de cozinha no Brasil ficou levemente maior na semana de 3 a 9 de outubro. O valor do botijão de 13 quilos subiu 0,20%, o que fez o preço médio do gás comercializado no país aançar para R$ 98,67. Em valores reais, a alta no preço foi de R$ 0,20.

Em resumo, o botijão ficou mais caro em três regiões do país: Sudeste (0,51%), Norte (0,35%) e Centro-Oeste (0,32%). Por outro lado, o valor caiu no Sul (-0,36%) e no Nordeste (-0,03%). O levantamento faz parte da Síntese de Preços Semanal da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), divulgado neste sábado (9).

Entre as Unidades da Federação (UFs), 15 tiveram preços mais caros do que os da semana anterior. De acordo com a ANP, o maior avanço veio de Rondônia (3,10), que havia registrado o recuo mais intenso na semana anterior (-1,81%). Acre (1,38%) e Goiás (1,18%) também tiveram altas expressivas.

Em contrapartida, o recuo mais expressivo veio do Rio Grande do Norte (-1,83%), que teve a maior alta na última semana. Outras quedas expressivas foram de Amapá (-1,69%) e Santa Catarina (-1,35%).

Ranking nacional do preço dos botijões

Com as variações, o preço do botijão vendido no Rio de Janeiro continuou como o mais barato do Brasil. Aliás, o estado fluminense liderou o ranking dos menores preços do país em todas as semanas de 2021, com exceção da semana entre 15 e 21 de agosto, cujo preço mais barato foi o botijão do Distrito Federal. Nesta atualização, o botijão do RJ custou R$ 89,574 após subir 0,11%.

Na sequência, ficaram: Pernambuco (R$ 91,112), Sergipe (R$ 92,004), Bahia (R$ 92,353) e Distrito Federal (R$ 93,113). Já o botijão mais caro do país foi novamente o de Mato Grosso, custando R$ 118,860, apesar de ter caído 0,65% na semana. Em seguida, ficaram: Rondônia (R$ 114,896), Acre (R$ 114,441) e Roraima (R$ 112,125).

Já entre as regiões, o Norte liderou novamente o ranking nacional do gás mais caro do país, com um valor médio de R$ 105,937. As regiões Centro-Oeste (R$ 104,719) e Sul (R$ 101,030) completam o top três.

Assim, os menores preços continuaram comercializados no Nordeste (R$ 96,449) e no Sudeste (R$ 96,964). Nos rankings semanais, o Sudeste teve o gás mais barato do país em 30 semanas, enquanto o Nordeste apresentou o menor valor entre as regiões por 11 semanas.

Por fim, vale ressaltar que o levantamento da ANP mostra os preços médios de revenda do país, mas também os preços de paridade de importação nos postos. Em suma, a variação no Porto de Santos disparou 6,42% na semana, taxa semelhante a do Porto de Suape (6,55%).

Leia Mais: Setor calçadista deve crescer 12,2% em 2021, diz associação

Veja Também:

Está "bombando" na Internet:

Acesse www.pensarcursos.com.br
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.