Poupança de criptomoedas: entenda como fazer

0

A poupança vem deixando a desejar na rentabilidade há um bom tempo. Isso porque o Brasil apresentou baixas taxas de juros durante todo o ano de 2020, subindo a Selic apenas em 2021. Contudo, mesmo com a taxa de juros alta atualmente, a caderneta vem tendo rendimentos reais negativos há um bom tempo. Isso significa que, quem tem dinheiro nela, está perdendo poder de compra. E uma das alternativas a isso é a poupança de criptomoedas.

E mesmo que ainda não seja muito popular, essa estratégia vem dando muito dinheiro para quem usa ela com sabedoria. Atualmente, as taxas estão de até 25% ao ano em algumas plataformas. Contudo, o investidor precisa tomar cuidado ao ver esses percentuais.

Você está perdendo dinheiro na poupança

Quem tem dinheiro na poupança pode até achar que está ganhando dinheiro, mas na verdade não está. Se pegar os rendimentos da caderneta e a alta dos preços da economia, vemos que a inflação está mais alta que os rendimentos da maior remuneração do Brasil. Por isso, especialistas dizem que já passou da hora de procurar outros investimentos.

Para isso, você pode procurar o Tesouro Direto, fundos de renda fixa, mas também pode ir atrás da poupança de criptomoedas. Isso porque ela permite que você invista nas moedas digitais ganhando dinheiro apenas por deixá-las paradas. Assim como na caderneta comum, as criptomoedas são remuneradas de acordo com o prazo que ficam paradas na conta.

Dessa forma, o primeiro passo é sempre abrir uma conta em uma corretora de criptomoedas. Atualmente, Binance e Crypto.com são as maiores do mundo, mas existem diferentes opções seguras. Após isso, basta colocar dinheiro na conta e comprar a criptomoeda desejada. Se a sua intenção é fazer uma poupança de criptomoedas, é preciso pesquisar quais têm essa funcionalidade disponível. Contudo, é preciso tomar alguns cuidados.

Como funciona as criptomoedas - Reprodução Unsplash
Reprodução Unsplash

Os cuidados da poupança de criptomoedas

A poupança de criptomoedas está pagando até 25% ao ano para os investidores que decidem deixar suas moedas paradas. Contudo, o investidor precisa tomar alguns cuidados, dado que esses ativos são de alta volatilidade e representam um alto risco de perda. Dessa forma, não basta apenas guardar a moeda, é preciso estudá-la.

Isso porque não adianta fazer a poupança de criptomoedas se a moeda digital for ruim. Por isso, especialistas recomendam que o investidor comece fazendo essas operações com as stablecoins, que são moedas digitais menos arriscadas. Isso porque, além de variarem menos que as criptomoedas mais tradicionais, o custo-benefício delas é melhor. Atualmente, a Tether, criptomoeda que replica o dólar, varia menos de preço e tem um retorno de 10% ao ano na Binance.

Contudo, para moedas mais arriscadas, as taxas são maiores. A AXS, uma criptomoeda de um jogo virtual, paga 25% ao ano na Binance. Porém, o preço dela varia mais que o preço das stablecoins. Por isso, assim como é preciso estudar as moedas para comprá-las, é preciso fazer isso para fazer a sua poupança de criptomoedas.

Avalie o Artigo:

Sucesso na Internet:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.