Pânico nos mercados: é hora da renda fixa?

0

Os mercados de renda variável estão caindo muito nos últimos dias. Para quem começou a investir recentemente, isso pode ser um grande problema e um grande momento de aflição. Contudo, existe uma forma de ativo que não tem a volatilidade desses mercados. Estamos falando da renda fixa, que pode dar bons rendimentos, com baixo risco e também com diversificação de produtos.

Contudo, será mesmo que é o momento ideal para comprar esses ativos? Ou será que é a hora de se manter na renda variável e aproveitar as oportunidades? Para decidir entre bolsa ou renda fixa, é preciso olhar para o seu perfil de investidor e analisar o seu apetite ao risco.

O que está acontecendo com a bolsa de valores?

A bolsa de valores no Brasil e nos Estados Unidos estão caindo. Boa parte dessas quedas tem a ver com a renda fixa, já que elas funcionam de acordo com as taxas de juros nos países. Por outro lado, fundos de investimentos estão reabrindo para captação, o que é sempre um bom sinal no mercado financeiro. Por isso, é hora de entender o que está acontecendo.

O principal motivo da queda das bolsas é a guerra na Ucrânia. Isso porque ela tem vários desdobramentos. Entre eles, a alta dos preços a nível mundial, o que é conhecido como inflação. E quando a inflação está em alta, junto com muitas incertezas, a renda fixa tende a ficar mais atrativa. Com isso, grandes investidores saem dos ativos de risco e migram para investimentos seguros que sejam ligados a países e boas empresas.

Além disso, a inflação em alta faz com que as taxas de juros subam no mundo todo. Isso aconteceu no Brasil, através do Banco Central, nos Estados Unidos e também na Europa. E quando as taxas de juros sobem, os títulos de renda fixa também ficam mais atrativos. Por isso, a queda é resultado de um cenário de incerteza global sobre a economia.

renda fixa
Foto: Reprodução

Colocar tudo na renda fixa?

Mesmo que as taxas estejam bastante atrativas, a inflação esteja em alta e tudo pareça dar a entender que a renda fixa é a solução, é preciso ter calma. Isso porque, com a queda da bolsa, muitas empresas ficam extremamente baratas e com potencial de grande valorização para os próximos anos. Por isso, essa queda é, também, uma oportunidade.

Contudo, para decidir se você investirá na renda fixa ou na renda variável, é preciso definir o seu perfil de investidor. Para quem tem um perfil conservador, a renda fixa é sempre uma excelente opção. Para perfis mais moderados ou arrojados, é sempre bom ter parte dos investimentos em renda fixa, mas não esquecer da renda variável, qualquer que seja o cenário econômico.

Por isso, o ideal é que você tenha um pouco de tudo, com percentuais definidos nos seus investimentos e seguindo sempre a mesma estratégia. Dessa forma, seja na renda fixa, seja na renda variável, você vai ter sempre retornos acima do mercado.

Para quem quer uma renda fixa com altas taxas, recomenda-se buscar CDB, LCI e LCA que estejam indexadas ao CDI, ao IPCA e também títulos prefixados.

Avalie o Artigo:

Sucesso na Internet:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.