Negócios nos EUA podem ser afetados pelo aumento de funcionários afastados por Covid-19

0

O número de infecções pela Covid-19 nos Estados Unidos da América (EUA) cresceu exponencialmente. Mas em conjunto a isso, a quantidade de trabalhadores afastados também cresceu, e poderá afetar o decorrer dos negócios no país. 

 

Negócios nos EUA podem ser afetados pelo aumento de funcionários afastados por Covid-19
Negócios nos EUA podem ser afetados pelo aumento de funcionários afastados por Covid-19. (Imagem: Reprodução/Google)

 

É o caso da padaria Montclair Bread Co. que encerrou as atividades no último final de semana depois que um quarto da equipe testou positivo para Covid-19. Durante este período, o negócio perdeu 25% das vendas mensais. De acordo com a proprietária da loja de quitandas artesanais em New Jersey, Rache Wyman, o estabelecimento permanece aberto durante a semana como um preparatório para o final de semana. 

A padaria já está no mercado há dez anos, e ganhou autorização para permanecer aberta durante a pandemia da Covid-19 apenas porque é considerada como um serviço essencial. Wyman declara que não consegue se recordar da última vez que teve a liberdade de tomar a decisão de fechar por um final de semana sequer. 

Suas escolhas ficaram limitadas também devido à escassez de padeiros o suficiente para operar nos parâmetros normais. Foi então que nesta quinta-feira, 6, Wyman decidiu fechar as portas temporariamente. Durante a semana que terá de “folga”, ela espera conseguir o tempo que precisa para também realizar o teste para Covid-19 e, com esperança, retornar com saúde aos negócios. 

É importante mencionar que durante toda essa semana de folga os funcionários da padaria continuam sendo remunerados. Contudo, todos os gastos saem do orçamento de Wyman, motivo pelo qual ela, inclusive, atrasou o pagamento do aluguel da casa dela. 

A empresária aguarda ansiosa e esperançosa pela reabertura da padaria no próximo fim de semana, ainda que os planos sejam incertos. Isso porque, na última quarta-feira, 5, ela descobriu que mais dois de seus funcionários testaram positivo para Covid-19. 

Vale destacar que o último surto de Covid-19 nos EUA foi evidenciado pela variante ômicron, que resultou na interrupção dos negócios novamente. Em meio à necessidade de lidar com a intensificação das medidas restritivas e demais efeitos de um novo surto, os funcionários também ficaram sobrecarregados, tendo em vista que já estão exaustos após quase dois anos de trabalho árduo durante a pandemia, junto a uma histórica escassez da mão de obra. 

À medida que os EUA voltam a enfrentar um novo surto de Covid-19, as lojas, restaurantes, companhias aéreas e demais setores sofrem com a procura amena e, em casos extremos, não têm clientes algum. A Apple, por exemplo, fechou as portas das lojas na cidade de New York na última semana. A Macy’s disse que iria reduzir os períodos de atendimento tanto pela manhã quanto à noite, de segunda à quinta-feira, durante todo o mês de janeiro. 

Alguns trabalhadores adoecem enquanto outros reclamam sobre mudanças na rotina, como os planos de creches, escolas e outros estabelecimentos fechando. Outros ficam em casa com medo de serem infectados no trabalho. 

Avalie o Artigo:

Sucesso na Internet:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.