Mourão diz que haverá eleição mesmo sem voto impresso

Mourão deu a declaração ao comentar sobre a reportagem que relatou uma ameaça do ministro da Defesa, Braga Netto, ao presidente da Câmara, Arthur Lira

0

Para o vice-presidente Hamilton Mourão, é “lógico” que haverá eleições no Brasil em 2022, mesmo que não seja aprovada a proposta do voto impresso, que é defendida pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido). De acordo com o vice, o país não é uma “república de bananas”.

A declaração de Hamilton Mourão aconteceu enquanto ele comentava uma reportagem do jornal “O Estado de São Paulo”, que como o Brasil123 publicou, relatou uma suposta ameaça do ministro da Defesa, Braga Netto, dirigida ao presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL).

De acordo com a reportagem, o ministro teria enviado a Lira um recado: o de que não haveria eleições no ano que vem se o voto impresso não fosse aprovado. Pela manhã, Braga Netto negou a suposta ameaça, dizendo que “as Forças Armadas atuam sempre e sempre atuarão dentro dos limites previstos na Constituição”.

Ainda na entrevista, quando afirmou que o Brasil terá sim as eleições, Mourão questionou: “É lógico que vai ter eleição. Quem é que vai proibir eleição no Brasil? Por favor, gente, isso aí… Nós não somos república de banana”, disse o vice-presidente.

Voto impresso

A polêmica em volta do voto impresso se estende desde que Jair Bolsonaro foi eleito, sendo uma das principais causas defendidas pelo presidente e seus aliados. Todavia, ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) e também do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) contestam o chefe do Executivo e afirmam que o sistema eleitoral no país é seguro, moderno e auditável.

No entanto, Bolsonaro reclama de possibilidade de fraude nas eleições. Todavia, mesmo apesar das alegações, ele nunca apresentou uma prova se quer. Hoje, uma Comissão da Câmara analisa um projeto para o voto impresso, mas a tendência é de derrota do texto. Isso porque, vários partidos políticos já se manifestaram conjuntamente contra a proposta.

Leia também: Ministro da Defesa nega ter ameaçado presidente da Câmara; entenda

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.