Mais flexibilização na capital carioca: agora, praia voltam a ter vendedores ambulantes

A partir de segunda, aulas presenciais também recomeçarão

0

A cidade do Rio de Janeiro está aumentando um pouco mais o seu grau de flexibilização do isolamento social, de acordo com Marcelo Crivella, prefeito filiado ao Republicanos. Agora, vendedores ambulantes poderão voltar às suas atividades na praia, vendendo desde comida até cangas e outros produtos.

Porém, os alimentos que os ambuelantes poderão vender são apenas os industrializados, ou seja, lanches e salgados feitos por eles mesmos ainda estão vetados.

Vale dizer que esses ambulantes estavam sendo reprimidos pela Guarda Civil, mas que continuavam informalmente trabalhando. A partir de agora, porém, eles poderão fazer as suas vendas sem nenhuma repreensão.

Além disso, volta a ser permitido entrar no mar, mas as praias terão fiscalização: é importante que a areia não esteja lotada e que as pessoas que estão ali não fiquem próximas demais umas às outras. Sendo assim, não será estranho se algum fiscal abordar uma família e pedir que ela afaste o seu guarda-sol de outras pessoas.

Aliás, um dos planos revelados por Marcelo Crivella é, previamente, fazer marcações que os visitantes das praias deverão respeitar, como se vê em filas de banco, por exemplo. É claro que uma parte da população duvida bastante de que a praia será um local seguro, uma vez que as aglomerações têm sido acompanhadas desde que a flexibilização carioca teve início.

Esse relaxamento parcial da flexibilização é resultado da fase 5 que a capital atingiu devido à diminuição das internações e de casos no município.

Aulas presenciais teriam condições de recomeçar

Para o prefeito da capital carioca, a data de retomada das aulas presenciais no município é a próxima segunda-feira (3). Porém, apenas para estudantes do ensino fundamental, ainda sem data para que os alunos do ensino médio voltem às salas de aula.

Outra ressalva é que essa volta às aulas está restrita às escolas particulares: as instituições da rede municipal de ensino seguem fechadas por enquanto.

No final de julho, a quantidade de pessoas contaminadas na cidade estava beirando os 160 mil.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.