Macron toma posse para segundo mandato nesse sábado

0

Em uma cerimônia no Palácio dos Elísios, residência oficial do presidente da República Francesa, Macron foi confirmado neste sábado (07/05) como vencedor da eleição de abril pelo presidente do Conselho Constitucional, Laurent Fabius, antes de assinar o documento oficial de sua posse.

A cerimônia, com a presença de 450 pessoas, incluindo sua esposa Brigitte e seus únicos antecessores vivos, François Hollande e Nicolas Sarkozy, foi relativamente modesta, mas marcou a primeira vez em 20 anos para um líder francês reeleito.

Durante a cerimônia, Macron recebeu o colar de Grão-Mestre da Legião de Honra, a mais alta distinção da França, antes de fazer seu discurso.

O que vem pela frente para Macron? 

O presidente francês enfrenta uma agenda assustadora de implementação de reformas que prometeu quando assumiu o cargo, além de buscar responder ao ataque da Rússia à Ucrânia.

“Raramente nosso mundo e nosso país foram confrontados com uma combinação de desafios tão grande”, disse ele, referindo-se à invasão russa, à pandemia e à emergência ecológica.

Com isso, Macron prometeu ser um “novo presidente” para um “novo mandato” e criar uma “França mais forte”. “A cada dia do mandato que temos pela frente terei apenas um ponto de bússola. E isso é servir.”, disse ele. 

Um novo governo 

Depois que os críticos em seu primeiro mandato reclamaram dos métodos rudes e impetuosos do ex-banqueiro de investimentos, o presidente francês ofereceu um estilo de governo mais inclusivo e compreensivo em seu discurso.

Ele prometeu um “novo método” para governar, longe dos “ritos e coreografias desgastadas” do passado.

Além disso, Macron prometeu agir para evitar qualquer escalada após o conflito da Rússia contra a Ucrânia, ajudar a democracia a estabelecer uma nova paz europeia, bem como, uma nova autonomia para o continente. 

Observando os problemas internos do país, Macron prometeu lidar com a crescente crise do custo de vida e se preparar para possíveis protestos quando finalmente abordar sua reforma previdenciária, que aumentará a idade de aposentadoria na França.

Por fim, o presidente frances reafirmou a promessa de pleno emprego na França e prometeu lutar contra a desigualdade, reformando os sistemas de saúde e escolar, bem como, contra as inseguranças diárias e terrorismo que ainda existem. 

Eleição disputada 

Macron derrotou a rival de extrema-direita Marine Le Pen com 58,55% dos votos no segundo turno da eleição presidencial em 24 de abril, demonstrando uma França claramente dividida. 

Pensando nisso, nesta semana, partidos de esquerda há muito divididos concordaram em unir forças para formar uma nova coalizão para combater a estratégia de Macron e garantir uma vitória nas eleições parlamentares.

Importante destacar que, a cerimônia de posse de Macron ocorre em um momento em que a política está em alta, enquanto a França se prepara para as eleições legislativas em junho, após a vitória de Macron nas eleições presidenciais.

“Terei apenas uma bússola: servir”, disse Macron, concluindo seu discurso. “Servindo nosso país… servindo nossos concidadãos… servindo nossas crianças e nossos jovens… a quem me comprometo a entregar um planeta mais habitável e uma França mais viva e mais forte.”



Avalie o Artigo:

Sucesso na Internet:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.