Lula diz que ‘ignorância gera Bolsonaro’ e que o ‘PSDB acabou’

As declarações feitas pelo ex-presidente Lula foram feitas no teatro da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, a PUC

0

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) fez comentários polêmicos durante um evento realizado na cidade de São Paulo, nesta quarta-feira (01). Além de dizer que a “ignorância gera Bolsonaro”, fazendo alusão ao chefe do Executivo, Jair Bolsonaro (PL), o petista também disse que “o PSDB acabou”. As declarações de Lula foram feitas no teatro da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP).

Bolsonaro diz que vai avaliar ida a debates no 1º turno

O ex-presidente falou da economia, de Bolsonaro e ainda citou o PSDB. Na ocasião, estavam aliados como a ex-presidente Dilma Rousseff (PT), o ex-ministro Fernando Haddad (PT), pré-candidato ao governo paulista, e a socióloga Janja da Silva, esposa do ex-presidente.

Primeiro, Lula começou falando de economia, afirmando que “colocar mais jovens para estudar não uma opção, é uma necessidade”. “Nenhum país do mundo conseguiu ser independente e soberano sem investir na educação”, afirmou Lula, dizendo “que a ignorância, ela não gera um estadista, ela gera um Bolsonaro”.

No decorrer do discurso, Lula fez duras críticas a Bolsonaro. Citando a morte de Genivaldo de Jesus Santos, que foi morto por agentes da Polícia Rodoviária Federal (PRF) em Sergipe na semana passada, ele chamou o presidente de “bandido”. Em outro momento, ele citou as mortes relatadas na chacina na Vila Cruzeiro, no Rio de Janeiro, e as chuvas em Pernambuco.

“Vocês viram o atual presidente chorar por alguma morte de gente com Covid-19? Vocês viram o presidente chorar por alguma pessoa que morreu nesses acidentes todos e na chacina muitas vezes causada pela polícia? A violência na polícia hoje é a ausência do estado no cumprimento das suas funções”, disse Lula.

Durante sua fala, Lula lembrou do PSDB. Essa recordação veio quando ele citou o ex-senador Jorge Bonhausen, que disse que era preciso acabar com o PT. “Vocês estão lembrados que uma vez um senador do PFL, o Jorge Bornhausen, que disse que era preciso acabar com ‘essa desgraça do PT’. O PFL acabou. Agora quem acabou foi o PSDB, e o PT continua forte”, destacou o ex-presidente.

A menção ao PSDB, dizendo que o partido acabou, acontece porque, nos últimos anos, sobretudo nos últimos meses, a legenda, outrora grande rival do PT, tem enfrentando tanto por problemas internos quanto por percalços externos, como a perda de eleitores.

A última grande crise foi registrada na semana passada, quando João Doria (PSDB), depois de brigar muito internamente, anunciou que estava desistindo de ser candidato à presidência da República neste ano.

Leia também: Dono do “tríplex de Lula” diz que não vai conseguir manter o imóvel 

Avalie o Artigo:

Sucesso na Internet:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.