Itália bloqueia exportação de vacinas AstraZeneca para Austrália

1

A Itália bloqueou a exportação para a Austrália de 250 mil doses da vacina contra o novo coronavírus produzida pela AstraZeneca. A ação do governo italiano é a primeira na União Europeia (UE) desde a criação de um sistema de controle de exportação para garantir que as grandes empresas farmacêuticas respeitem os contratos. O bloco enfrenta escassez de vacina, e apenas 8% da população de quase 450 milhões de pessoas já recebeu alguma dose.

O mecanismo introduzido no final de janeiro pela Comissão Europeia estabeleceu que as exportações da vacina fora da União precisam de autorização pelos países-membros de onde é produzida. As doses bloqueadas foram envasadas em uma fábrica de Anagni, cidade no centro da Itália.

De acordo com o Financial Times, a decisão de bloquear as exportações para a Austrália ocorreu na semana passada. O governo de Mario Draghi, que assumiu o poder no mês passado, tem adotado uma postura mais dura para lidar com a escassez de vacinas.

Em contrapartida, a Comissão tinha o poder de rejeitar o pedido, mas não o fez. O mecanismo de bloqueio das exportações de vacinas para fora da União Europeia foi instituído para evitar novas disputas como a que surgiu em janeiro com a AstraZeneca. A empresa recebeu acusações de privilegiar a distribuição de vacinas em países fora da UE, como o Reino Unido.

Justificativa da Itália

Em nota, o governo da Itália explicou a opção de não autorizar a exportação por três motivos. Primeiramente, o fato de a Austrália “não ser vulnerável” não justifica a exportação de tantas doses. Em seguida, a contínua escassez de vacinas na UE e atrasos no fornecimento. E por fim, o elevado número de doses em comparação com as quantidades fornecidas aos países da União Europeia.

Enquanto buscava a intervenção da Comissão Europeia, o primeiro-ministro da Austrália, Scott Morrison, afirmou entender as razões do governo italiano. “Na Itália, as pessoas morrem a uma taxa de 300 por dia. Portanto, posso certamente compreender o alto nível de ansiedade que existiria, e em muitos países da Europa”, disse Morrison.

Leia Também:

1 comentário
  1. […] atrasos levaram as autoridades italianas a bloquear o envio de vacinas da AstraZeneca para a Austrália na semana passada. Vários estados membros também romperam com a UE ao lançar vacinas da China e […]

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.