IPCA-15: Curitiba tem maior inflação do país em abril

Taxa inflacionária na Região Metropolitana de Curitiba varia 2,23% no mês, pressionada pela forte alta de 10,25% da gasolina

0

O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo 15 (IPCA-15) variou de 1,73% em abril deste ano. Este é o maior patamar mensal desde fevereiro de 2003 (2,19%) e a maior alta para meses de abril desde 1995 (1,95%). Aliás, o IPCA-15 é considerado a prévia da inflação oficial do Brasil.

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), responsável pelo levantamento, realiza a pesquisa apenas nas regiões metropolitanas de Belém, Belo Horizonte, Curitiba, Fortaleza, Porto Alegre, Recife, Rio de Janeiro, Salvador e São Paulo, além de Brasília e do município de Goiânia.

Dentre estes locais, a variação mais expressiva em abril foi registrada em Curitiba. Na região metropolitana da capital paranaense, a inflação saltou de 1,55% em março para 2,23% em abril, superando significativamente a taxa nacional. De acordo com o IBGE, o salto dos preços na capital ocorreu, principalmente, devido à gasolina, cujo preço disparou 10,25% no mês.

Aliás, Curitiba não foi o único lugar no Brasil a sofrer com os altos preços do combustível. No cenário nacional, a gasolina subiu 7,51% em abril e respondeu sozinha por 27,7% do IPCA-15 no mês.

Cinco locais têm inflação superior à taxa nacional

Além de Curitiba, outros quatro locais também superaram o avanço nacional em abril: Rio de Janeiro (1,11% para 2,11%), Goiânia (1,19% para 1,98%), Porto Alegre (0,82% para 1,88%) e Recife (1,05% para 1,82%). Já Belo Horizonte ficou com a mesma variação do IPCA-15, ao subir de 1,05% para 1,73% no mês.

Por outro lado, cinco capitais tiveram taxas inferiores à inflação nacional no mês: Fortaleza (0,99% para 1,69%), Belém (1,15% para 1,66%), São Paulo (0,71% para 1,60%), Brasília (0,61% para 1,58%) e Salvador (1,06% para 0,97%).

No entanto, os preços desaceleraram apenas a região metropolitana da capital baiana. Em suma, isso aconteceu devido as fortes quedas registradas das passagens aéreas (-8,14%) e dos artigos de higiene pessoal (-1,46%).

Por fim, vale destacar que a metodologia do IPCA-15 é a mesma do IPCA, que é considerado a inflação oficial do país. No mês passado, o IPCA teve a maior variação desde 1994, de 1,62%, e a expectativa é que a taxa venha novamente elevada em abril.

Leia Também: Preço médio do gás de cozinha no país tem leve queda na semana

Avalie o Artigo:

Sucesso na Internet:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.