Índice de confiança da indústria recua 0,7 ponto em janeiro

Apesar da queda, índice continua acima dos 50 pontos, o que indica que o empresário industrial do país permanece confiante

0

O Índice de Confiança do Empresário Industrial (Icei) caiu 0,7 ponto em janeiro deste ano, na comparação com o mês anterior. A saber, o recuo elimina os ganhos registrados em dezembro, também de 0,7 ponto. A Confederação Nacional da Indústria (CNI), responsável pelo levantamento, divulgou as informações nesta quinta-feira (13).

Com o acréscimo do resultado, o Icei caiu para 56 pontos, voltando ao nível de novembro. No entanto, o recuo não afetou a confiança do indicador, que permaneceu acima dos 50 pontos. Isso quer dizer que o empresário industrial do país continua confiante.

Embora o Icei se mantenha no campo da confiança, a CNI destacou que o empresário inicia 2022 menos esperançoso do que em outros anos. Em resumo, o índice é inferior aos níveis registrados em janeiro dos anos de 2018 a 2021. Aliás, o indicador fechou janeiro de 2021 em 60,9 pontos e de 2020 em 65,3 pontos.

De acordo com a CNI, isso aconteceu devido às diversas incertezas do cenário econômico do Brasil em 2022. Além disso, o aumento de casos da Covid-19 provocados pela variante Ômicron deixa a situação ainda mais tensa no país.

“O avanço da contaminação no Brasil, que tem levado ao afastamento de funcionários, assim como restrições adotadas por alguns países devido ao recrudescimento da pandemia, mina a confiança de uma continuidade da retomada econômica e normalização do acesso a insumos”, afirmou o gerente de análise econômica da CNI, Marcelo Azevedo.

Entenda os detalhes do ICEI

A saber, o Índice de Confiança do Empresário Industrial (ICEI) dá sinais sobre os possíveis rumos que a produção industrial pode seguir. Assim, o ICEI funciona como um indicador que antecede e prevê o desempenho industrial.

Além disso, o levantamento de coleta das informações para o ICEI acontece de maneira conjunta com as Sondagens Industrial e Indústria da Construção. 

Leia Mais: Ômicron deve afetar crescimento dos serviços no país, diz CNC

Avalie o Artigo:
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.