Homem negro paraplégico é vítima de violência

0

Na cidade de Dayton, situada no estado norte-americano de Ohio, um homem negro foi retirado à força do próprio veículo por policiais. Na ocasião, as autoridades ordenaram que Clifford Owensby, de 39 anos, saísse do carro.

 

Homem negro paraplégico é vítima de violência
Homem negro paraplégico é vítima de violência. (Imagem: Departamento de Polícia de Dayton)

 

No entanto, o homem repetia que não conseguia sair do carro porque era paraplégico. Sem acreditar nas alegações, os policiais puxaram o homem pelo braço e cabelo para retirá-lo do veículo. O caso está sendo investigado, no entanto, os policiais alegaram que a abordagem aconteceu após ver Clifford saindo de uma residência com suspeita de envolvimento com drogas. 

Além do mais, cerca de US$ 22.450 foram encontrados no veículo. Em defesa, o Departamento de Polícia de Dayton alega que os policiais ofereceram ajuda para o homem sair do veículo, mas que Clifford se recusou. O acontecimento ainda foi testemunhado por três crianças que estavam na parte traseira do carro. Até o momento, nenhuma acusação formal de posse, uso ou comercialização de drogas foi registrada.

Nas gravações da câmera fixada na farda policial, é possível ver Owensby recusando ajuda para sair do carro e solicitando o comparecimento de um “camisa branca”, termo usado para se referir a um agente superior. Em resposta, o policial disse: “O negócio é o seguinte, vou puxar você para fora e depois chamar uma camisa branca”.

À maneira que a situação começa a esquentar, o policial informa agressivamente que o homem tem duas opções. A primeira é cooperar e sair do carro, enquanto a segunda é ser arrastado para fora do veículo. Para a prefeita de Dayton, Nan Whaley, a filmagem representa uma situação bastante preocupante. 

Na oportunidade, grupos de direitos civis também estão investigando o incidente. Para o representante da Associação Nacional para o Avanço de Pessoas de Cor, Derrick Forward, o ato de puxar o homem pelos cabelos para fora do carro é “totalmente inaceitável, desumano e coloca uma luz negativa em nossa grande cidade de Dayton, Ohio”, declarou. 

Enquanto isso, há quem defenda os policiais, como o presidente da associação Dayton Fraternal Order of Police Lodge 44, Jerome Dix. O homem acredita que os policiais apenas seguiram a lei, o treinamento e as políticas departamentais. “Às vezes, a prisão de indivíduos desobedientes não é bonita, mas é uma parte necessária da aplicação da lei para manter a segurança pública”, declarou.

O departamento de polícia de Dayton também explicou que os dois policiais que faziam parte da investigação de narcóticos faziam parte de uma equipe K-9, convocada para uma “detecção de ar livre”, no carro de Owensby. Com base na política do departamento, a vistoria exige que os ocupantes fiquem de fora do veículo para a segurança do mesmo e do cão que realizará o procedimento.

Veja Também:

Está "bombando" na Internet:

Acesse www.pensarcursos.com.br
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.