Guerra na Ucrânia e lockdowns na China podem elevar inflação no Brasil

Gargalos nas cadeias globais de abastecimento se agravam com cenário exterior e podem refletir no aumento dos preços no Brasil

0

O Brasil vem enfrentando a maior inflação dos últimos anos. De acordo com os dados mais recentes do IBGE, a taxa inflacionária no mês passado foi a mais elevada para abril desde 1996. Além disso, a inflação acumulada em 12 meses chegou a 12,13%, maior nível desde outubro de 2003 (13,98%).

Embora a situação já esteja bastante complicada para a população brasileira, o cenário pode ficar ainda pior. Em resumo, a pandemia da covid-19 afetou as cadeias globais de abastecimento, pressionando a inflação global. E a situação se agravou nos últimos meses devido a dois fatores principais.

O primeiro deles é a guerra entre Rússia e Ucrânia. A saber, os conflitos no leste europeu elevaram exponencialmente as preocupações em torno da inflação global. Em suma, a guerra pressionou ainda mais as cadeias de abastecimento, especialmente na Europa. E tanto a Rússia quanto a Ucrânia são grandes produtores e exportadores mundiais de commodities.

Já o segundo fator são os lockdowns na China. Desde o final de março que a segunda maior economia do planeta vem registrando surtos de covid-19 em diversas regiões do país. Com isso, os portos chineses também estão congestionados, agravando os gargalos nas cadeias globais de suprimentos.

Brasileiros sofrem com impactos da inflação

Todo esse cenário dificulta a vida da população brasileira. Em síntese, o encarecimento das commodities está acontecendo devido à dificuldade em receber matérias primas. E os preços podem subir ainda mais nas prateleiras do país, elevando o custo de vida no Brasil, que já está bem alto.

Como a tendência é que haja menos matérias primas disponíveis, as empresas passam a produzir mais para atender à demanda. Assim, elas aumentam os preços dos seus produtos para tentar reduzir a busca por ele. Dessa forma, também evitam problemas na produção.

Por isso, as dificuldades trazidas com a situação da China e do leste europeu afeta diversas atividades, como o mercado de eletrônicos e as commodities. A saber, especialistas acreditam que a alta desses produtos pode ocorrer nas próximas semanas, dificultando ainda mais a vida dos brasileiros.

Leia Também: Esqueça tomate e cenoura; cebola assume papel de ‘vilã’ dos preços em maio

5/5 - (1 vote)
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.