Finanças comportamentais ajudam a economizar dinheiro

0

Se você acha que está gastando muito dinheiro e precisa parar, mas não consegue se controlar na hora de fazer uma compra, saiba que você não está sozinho. Isso é bastante comum e existe um campo de estudos que pesquisa muito sobre isso: são as finanças comportamentais. E saber sobre isso pode ajudar você a economizar muito dinheiro.

Isso porque o campo das finanças comportamentais busca entender como é a relação entre dinheiro, emoção e razão. Com isso, ela dá soluções para pessoas que não sabem se controlar na hora de passar o cartão de crédito.

Como as finanças comportamentais me ajudam?

Ao saber como funciona a sua relação com o dinheiro, você pode adotar medidas que evitam que você tenha muitos problemas na hora de gastar. Por isso, o campo das finanças comportamentais é muito importante para que você consiga, de uma vez por todas economizar. Isso porque não adianta ter um passo a passo para sair das dívidas se, na hora do impulso, você compra muito mais do que pode.

Por isso, existem diversas obras que tratam das finanças comportamentais. Um dos maiores livros sobre isso é “Rápido e Devagar”, de Daniel Kahnemann. Na obra, ele fala que existem dois tipos de sistemas no nosso cérebro. O rápido é responsável pelas respostas imediatas e são bastante desenvolvidos nas pessoas que compram por impulso. O devagar é mais analítico e, em tese, mais favorável a você quando a questão é dinheiro.

Por conta disso, existem estratégias que podem ajudar você a gastar bem menos do que gasta atualmente. Para quem está endividado, isso pode ser uma salvação.

finanças comportamentais
Foto: Reprodução

Como gastar menos?

Existem diversas formas de você repensar os seus gastos. Isso porque existem pessoas que têm a visão mais aguçada, enquanto outras preferem pensar mais do que escrever de fato. Por isso, é importante que você tente todas as estratégias, para ver qual dá mais certo no seu caso.

A primeira forma de gastar menos é anotar todos os seus gastos em uma tabela. Após isso, sempre que você for comprar algo novo, você consulta a tabela. Lá, você verá se tem dinheiro, ou não, para aquilo. Mas a ciência diz que, mesmo que você tenha dinheiro, há uma maior chance de você não comprar, pelo simples fato de ver o quanto já gastou. Nessas horas, as finanças comportamentais ajudam muito.

Outra forma é fazer vários questionamentos antes de comprar qualquer coisa. Se perguntar se você realmente precisa do produto, se você precisa ou se apenas quer ele e, por último, se você pode pagar por isso. Se alguma dessas respostas forem negativas, você provavelmente irá comprar.

A última, mas mais infalível, de todas as técnicas é fazer pesquisas de preços exaustivamente. Isso porque, quanto mais pesquisamos, mais sabemos o preço. Contudo, isso também faz com que pensemos muito antes de comprar o produto. Por isso, sempre espere um tempo para comprar. Se a necessidade continuar, é sinal de que você, de fato, precisa.

Com essas estratégias de finanças comportamentais você poderá economizar muito dinheiro e, com isso, salvar suas finanças.

Avalie o Artigo:

Sucesso na Internet:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.