Felipe Neto diz que é perseguido por conta de críticas a Bolsonaro

Felipe Neto diz que criticou muito os ex-presidentes Lula e Dilma, ambos do PT, mas nunca foi perseguido ou ameaçado por isso

0

Felipe Neto, um dos influenciadores mais famosos do Brasil, revelou neste sábado (30) que ficou dois anos sem conseguir firmar contratos de publicidade com empresas que operam no país. De acordo com ele, tal fato aconteceu porque ele vem sofrendo uma forte perseguição política devido ao fato de ele ser bastante crítico ao governo do presidente Jair Bolsonaro (PL).

Felipe Neto agradece ajuda de Neymar após ficar doente em Paris

Neste sábado, ele comemorou o fato de ter conseguido fechar uma parceria publicitária com uma marca atuante em solo brasileiro depois de muito tempo. “Hoje foi ao ar no meu TikTok a primeira publi que fechei com uma empresa que opera no Brasil em dois anos. Foram dois anos com todas as empresas com sede no Brasil recusando meu nome por motivos que vocês sabem bem”, começou o influenciador.

“Ao longo desses dois anos, ouvimos todo tipo de desculpa por parte das agências e das próprias empresas. As campanhas eram negociadas, às vezes chegavam a ser fechadas, mas ‘alguém’ mandava derrubar meu nome. Foram inúmeras vezes”, afirmou.

De acordo com o influenciador, ele não ficou sem campanhas nestes dois anos porque conseguiu fechar contratos com empresas de fora do Brasil. “Foram inúmeras campanhas fechadas, mas quando era empresa no Brasil, sempre cancelavam. Estou muito feliz que esse ciclo está se encerrando”, escreveu Felipe Neto.

Felipe neto x Bolsonaro
Felipe Neto afirma que desde que passou a ser crítico do governo Bolsonaro tem tido dificuldade em fechar parcerias com empresas do Brasil. (Foto: reprodução)

Em outro trecho da publicação, ele relembrou que criticou muito os ex-presidentes Luiz Inácio Lula da Silva e Dilma Rousseff, ambos do PT. No entanto, ele não sofreu nenhum tipo de perseguição por publicar sua opinião política na época.

“Nunca perdi uma publi na vida quando vivia xingando Lula e Dilma. Nem fui perseguido. Polícia não veio na minha casa. Não fui acusado de pedofilia. Não fui indiciado por corrupção de menores. Nunca aconteceu nada. Mas eles juram que são ‘pela liberdade de expressão'”, disse o influenciador.

Leia também: Dia do trabalhador terá clima eleitoral

5/5 - (2 votes)

Sucesso na Internet:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.