Família de delegado morto por Covid-19 recebe R$ 200 mil de indenização do governo de SP

O delegado, que deixou filho e esposa, morreu em julho deste ano, depois de ter passado quase um mês internado por conta da Covid-19

0

A família do delegado Nestor Sampaio Penteado Filho, que morreu em decorrência da Covid-19, aos 54 anos, recebeu R$ 200 mil de indenização do governo de São Paulo, pois ele contraiu o vírus durante o trabalho.

De acordo com uma publicação do Diário Oficial do estado, a decisão foi tomada na última sexta-feira (22) e deu o direito para que três pessoas da família de Nestor sejam indenizadas pela “morte acidental do delegado”.

Por conta da decisão, o Sindicato dos Delegados de Polícia do Estado de São Paulo (Sindpesp) divulgou uma nota nesta segunda-feira (25) pedindo para que a Secretaria da Segurança Pública (SSP) pague indenizações a todos os familiares de policiais mortos por conta do vírus em razão das suas funções.

“O Sindpesp vem respeitosamente à presença de vossa excelência solicitar a adoção de medidas necessárias para estender o direito de indenização por morte acidental a todos os policiais civis que contraíram coronavírus e faleceram no exercício das suas relevantes funções”, publicou o Sindpesp.

Ainda conforme o sindicato, o órgão vai entrar em contato com a Associação dos Oficiais Militares do Estado de São Paulo e Defesa da Polícia Militar (Defenda PM). Segundo a entidade, o intuito é fazer com que a solicitação seja estendida aos policiais militares que também acabaram morrendo por conta da Covid-19.

Nestor Sampaio Penteado Filho, que morreu em decorrência da Covid-19, aos 54 anos,
O delegado Nestor Sampaio Penteado Filho morreu em decorrência da Covid-19, aos 54 anos. (Foto: reprodução)

A morte do delegado

Nestor, que deixou a mulher e um filho, era titular da 1ª Seccional de Campinas, interior de São Paulo, morreu em julho deste ano, depois de passar quase um mês internado no Hospital São Luiz, na capital paulista, por conta da Covid-19, contraída por ele durante suas atividades na Polícia Civil.

Segundo a Justiça paulista, a decisão que concedeu a indenização aconteceu porque “elementos probatórios acostados aos autos, especialmente nas conclusões alcançadas na apuração preliminar, mostraram indicativos de que a morte ocorreu, de fato, em razão da função”.

Até o momento, não há a informação se a família do delegado de Campinas foi a primeira a ter conseguido na Justiça o direito de receber uma indenização por conta de morte ocasionada por Covid-19.

Leia também: Norte-americana vence Covid-19 após um ano internada

Avalie o Artigo:

Está "bombando" na Internet:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.