Entenda o ciclo das commodities

0

Determinados países ao redor do mundo possuem uma economia bastante baseada na comercialização de commodities. Um destes países é o Brasil, sendo um dos maiores fornecedores de determinadas commodities no mundo. Existem diversos tipos de commodities e cada uma delas sofre variações nos preços conforme a necessidade atual do mercado.

Esta variação de preços, quando segue uma tendência de alta por um longo período é chamada de ciclo das commodities. Você já ouviu falar neste termo? Neste artigo será esclarecida a importância das commodities para o Brasil e como podemos aproveitar a tendência de alta de seus preços.

O que são as commodities?

Elas são itens primários, ou seja, possuem características com nenhuma ou pouca alteração, servindo de insumo para os mais diversos processos de fabricação de produtos. Commodities são duráveis e produzidas em larga escala, sendo também comercializadas a nível global.

No entanto, não são todos os países que possuem um território que proporcione a produção de commodities, sendo necessário comprar o excedente de outros países. Existem diversos tipos de commodities, entre elas:

  • Agrícolas: etanol, milho, suco de laranja, café, açúcar, trigo etc;
  • Ambientais: água, créditos de carbono, etc;
  • Minerais: ferro, minério de ferro, ouro, petróleo, gás natural, etc;
  • Químicas: soda cáustica, ácido sulfúrico, sulfato de sodio, etc.

Algumas economias, como a brasileira, possuem a maior parte do PIB concentrada na exportação de commodities, dessa forma, quando há uma crise generalizada no setor, a economia brasileira tende a sofrer junto.

O que é o ciclo das commodities

De forma resumida, o ciclo das commodities está relacionado com um ciclo de alta no preço das commodities por um longo prazo. Nos últimos cinquenta anos houveram dois ciclos, o primeiro ocorreu em 1970 com a alta do petróleo devido a uma crise que fez os barris aumentarem até 400%.

Já o segundo ocorreu entre 2001 e 2014 devido ao acelerado processo de urbanização e crescimento da China, sendo necessário uma grande quantidade de matéria-prima para abastecer a indústria local.

Atualmente, especialistas indicam que estamos iniciando o que pode ser um novo superciclo das commodities. Isso se deve pelo fato dos diversos governos ao redor do mundo estarem estabelecendo políticas de retomadas econômicas, buscando a retomada das economias com extrema urgência.

Além disso, a guerra entre Ucrânia e Rússia vem pressionando o preço do Petróleo e de diversos grãos que são exportados pelos dois países, provocando uma nova alta nos preços das commodities.

O mercado de matérias-primas no Brasil

Conforme foi dito anteriormente, o Brasil possui boa parte de seu PIB composto pela comercialização de commodities. Atualmente, cerca de 65% das exportações brasileiras são de matérias-primas, sendo as principais:

  • Soja;
  • Minério de ferro;
  • Petróleo;
  • Açúcar
  • Carne bovina;
  • Milho.

Para efeito de comparação, em 2020, o agronegócio movimentou R$2 trilhões, o que representa 26,6% do PIB do país naquele ano. Com isso, aproveitar o ciclo das commodities é de fundamental importância para a economia brasileira dado o potencial que o país possui em gerar dinheiro neste setor, fortalecendo o desenvolvimento econômico e gerando emprego para diversas pessoas ao redor do Brasil.

Avalie o Artigo:
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.