Eletrobrás: cidadão poderá sacar FGTS para investir na estatal

0

O Tribunal de Contas da União (TCU) aprovou, por 7 votos a 1, a privatização da Eletrobrás, a principal empresa de eletricidade do país. Com essa aprovação, o Governo Federal também abriu a possibilidade de os cidadãos serem dos da empresa, através da compra das novas ações da empresa. Para isso, o cidadão pode usar até 50% do seu saldo do FGTS para comprar esses ativos.

Contudo, será que vale a pena resgatar parte do valor para investir nessa companhia? Escutamos alguns especialistas para responder a essa pergunta. O resultado você acompanha agora!

Como é possível comprar as ações da Eletrobrás?

A privatização da Eletrobrás seguirá o mesmo momento de desestatizações anteriores no Brasil. Anos atrás, Vale e Petrobrás passaram pelo mesmo processo. Para investir o valor do FGTS na companhia estatal, é preciso usar o chamado Fundo Mútuo de Privatizações (FMP).

Contudo, primeiro é preciso saber quanto você tem na sua conta do FGTS. Isso porque o valor mínimo de aplicação é de R$200,00. Já o valor máximo é de ate 50% do saldo do fundo de garantia. Além disso, o trabalhador que aplicar o valor precisará deixar o valor por, pelo menos, 12 meses. Caso queira resgatar o valor, o dinheiro não vai para uma conta bancária. Em caso de resgate, o valor é direcionado diretamente para a conta do FGTS novamente, passando a ter os mesmos rendimento dos valores do fundo de garantia.

Além disso, ao escolher investir na empresa, o valor vai diretamente para o Fundo Mútuo de Privatizações (FMP), que é composto por bancos e empresas de investimentos. O dinheiro é totalmente convertido em ações da Eletrobrás. Vale lembrar que nessa modalidade de investimentos não há retornos garantidos e que esse investimento pode gerar perdas de dinheiro. Por isso, especialistas falam como proceder com o investimento na estatal.

Eletrobrás
Foto: Reprodução

Investir ou não investir?

Diante da possibilidade de comprar ações da Eletrobrás, analistas passaram a estudar mais a fundo a empresa. O primeiro questionamento é se vale a pena, ou não, investir. O segundo, por sua vez, é entender quanto investir, caso valha a pena.

Segundo analistas da Ativa Investimentos, a Eletrobrás vem perdendo espaço para concorrentes. Contudo, ela ainda é uma gigante no setor de energia, ocupando mais de 30% dos serviços de transmissão de energia elétrica no país. Além disso, é uma empresa que não sofre tanto com a inflação. Com isso, analistas acreditam que é uma boa escolha investir nas ações da empresa.

Contudo, é unanimidade o fato de que investir 50% do FGTS na Eletrobrás gera muito risco para o cidadão. Por isso, quem não tem uma reserva de emergência não deve investir nessa empresa, segundo analistas. Por outro lado, quem tem uma reserva pronta e uma carteira de investimentos diversificada pode colocar um valor baixo nas ações da companhia para tentar rentabilizar o fundo de garantia.

Além disso, segundo o Governo Federal, os detalhes de como investir na Eletrobrás serão divulgados futuramente. Por isso, o cidadão ainda precisa esperar para fazer esse investimento.

Avalie o Artigo:

Sucesso na Internet:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.