Demissão humanizada e outplacement: saiba mais!

1

Veja como fazer um processo de demissão humanizado

 

Saber demitir um colaborador é tão importante como entender sobre processos de contratação. Isso porque, este é um momento delicado tanto para a empresa como para o então funcionário, que ficará emocionalmente abalado.

Muitos acreditam que é só comunicar a pessoa demitida, assinar alguns documentos e acertar algumas condições pendentes. Mas na realidade, existem diversas maneiras de tornar o desligamento mais humano, respeitoso e menos complicado para ambos os lados. 

Afinal, a maioria dos colaboradores têm famílias que dependem de seu trabalho, contas para pagar, dívidas, entre outras condições que tornam a demissão mais preocupante. Sendo este momento, um verdadeiro baque psicológico. 

Um desses métodos é o processo de demissão humanizada. Já ouviu falar sobre este tema? Cada dia mais profissionais como você, que estão em busca de tornar a decisão de desligamento menos difícil, estão em busca dessa solução.

Se ainda não sabia sobre essa técnica, fique não se preocupe, é algo novo que surgiu recentemente no mercado, mas que promete aliviar a tensão de uma demissão e ajudar o colaborador demitido a se recolocar. 

Também conhecida como outplacement, este método nada mais é do que um desligamento justificado, comunicado com antecedência, explicado de forma cuidadosa e com ações posteriores que ajudem o, agora, ex colaborador, a se recolocar no mercado. 

Acompanhe este conteúdo para entender mais sobre demissão humanizada e como este processo é feito. Dessa forma, poderá fazer desligamentos da melhor forma possível tanto para o colaborador e empresa. 

 

O que é demissão humanizada?

 

Assim como dissemos anteriormente, o processo de demissão não precisa ser algo complicado, doloroso e de constrangimento. Se feito de maneira mais empática, é possível diminuir os impactos negativos deste momento e manter um bom relacionamento com o profissional em questão. 

Ser mais humano, explicar o motivo do desligamento, dar feedback sobre seu serviço e avisar com antecedência, nem que seja de alguns dias para a pessoa se reorganizar. 

Com o desligamento humanizado, este é o primeiro passo. Ainda neste momento, é recomendado que a empresa ofereça suporte pós demissão, ou seja, alguma maneira de ajudar este profissional a se recolocar no mercado.

E também, é claro, o apoio psicológico.  É isso que consiste o outplacement, que pode ser traduzida para o português como “recolocação”. Essa técnica é uma forma de ajudar o funcionário demitido a se recolocar mais rapidamente em outra empresa. 

Como? Com orientações, treinamentos, direcionamentos e outros métodos, como a análise do currículo, feedbacks, pontos a melhorar, entre outras informações importantes. 

Mas não se preocupe, não é uma função do rh da empresa. Geralmente, organizações especializadas em outplacement são contratadas para prestar todo esse apoio e realizar o processo indicado. 

Não somente visando o lado profissional, mas também existem empresas que prestam apoio emocional e psicológico, por se tratar de um momento delicado. O que ajuda o colaborador a definir metas para carreira e qual caminho seguir.

 

 Entenda como o outplacement é feito

 

Como você pôde perceber ao longo do conteúdo, não se trata apenas de uma recolocação profissional, mas também um amparo em diversas áreas da vida da pessoa. 

É um processo multidisciplinar com profissionais de diferentes áreas, como psicológicos e uma área de RH.  Na prática, este método auxilia o colaborador a descobrir quais são seus objetivos profissionais e buscar por eles. 

Neste momento, talvez essa pessoa decida mudar de área, abrir uma empresa ou se preparar para entrar em uma determinada organização que sempre desejou. Então, esse primeiro apoio é para entender qual caminho seguir após a demissão. 

Sabendo disso, alguns profissionais farão uma análise do perfil do ex-colaborador e entenderão quais são seus pontos fortes e fracos para auxiliar nos próximos passos. Portanto, além de identificar boas habilidades, também ajudam a aprimorá-las, se necessário.

O currículo também passa por análise e se preciso, é reformulado de acordo com os novos objetivos, entre  outras ações importantes para seguir a carreira deste profissional.

São medidas que na prática fazem toda a diferença após um desligamento. Assim como para a empresa é bom saber que seu ex-colaborador está sendo amparado e conseguirá seguir uma excelente carreira. 

Afinal, nem todas as demissões são por erros profissionais, desrespeito, entre outros fatores negativos. Algumas são apenas necessárias para manter o equilíbrio financeiro da organização, mudança de donos do empreendimento e outros fatores diversos que independem da qualidade do colaborador.

 

 

Avalie o Artigo:
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.