Datafolha: 56% dos brasileiros diz que Auxílio Brasil é INSUFICIENTE

Entre os beneficiários, percentual que considera o auxílio insuficiente caiu de 69% para 54% após o aumento da parcela, de R$ 400 para R$ 600

0

O Auxílio Brasil não paga um valor suficiente para os beneficiários. De acordo com a mais nova pesquisa Datafolha, 56% dos eleitores afirmou que o valor pago mensalmente é insuficiente para as famílias. A saber, a pesquisa já considerou o novo valor do auxílio, de R$ 600, que começará a ser pago neste mês.

Por outro lado, 36% dos eleitores disse que a quantia paga pelo governo federal é suficiente para as famílias do país. Além disso, 7% considerou o valor mais que suficiente.

O Datafolha também ouviu os beneficiários do Auxílio Brasil. Nesse caso, 54% deles considerou o valor insuficiente, enquanto 38% disse que os R$ 600 são suficientes para passar o mês. Já os 8% restantes disseram que o valor é mais que suficiente.

Em resumo, o Datafolha ouviu eleitores de 183 cidades brasileiras nos últimos dias 27 e 28. A pesquisa foi realizada de maneira presencial e possui uma margem de erro de dois pontos percentuais para cima ou para baixo, segundo o Datafolha.

Auxílio-taxista: Prefeituras que não enviaram dados terão NOVA CHANCE

Aumento do Auxílio Brasil para R$ 600 muda dados do Datafolha

A saber, o Datafolha havia realizado a mesma pesquisa em maio, quando o valor do Auxílio Brasil era de R$ 400. Contudo, a “PEC Kamikaze” permitiu ao governo federal a realização de gastos de R$ 41,2 bilhões acima do teto de gastos. E boa parte desse montante será usado para aumentar o valor da parcela do Auxílio Brasil.

Em maio, 69% dos beneficiários afirmou que o valor pago pelo auxílio era insuficiente, ou seja, houve uma forte queda de 15 pontos percentuais graças à turbinada no benefício. Além disso, 29% classificava o valor como suficiente em maio, enquanto 2% classificou o benefício como mais que suficiente.

Vale destacar que a parcela dos entrevistados que recebem ou moram com algum beneficiário do Auxílio Brasil subiu de 21% para 25% entre maio e julho. A propósito, 63% dos que recebem o Auxílio Brasil direta ou indiretamente são mulheres.

Leia também: Mais de 22 milhões vão receber algum benefício em agosto

Avalie o Artigo:

Sucesso na Internet:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.