Covid-19: Governo de São Paulo amplia horário de funcionamento e capacidade do comércio

Segundo João Doria (PSDB), a partir do dia 17 de agosto não haverá restrições para serviços não essenciais

0

Na tarde desta quarta-feira (28), o governador de São Paulo, João Doria (PSDB), anunciou a ampliação do horário de funcionamento do comércio até a meia-noite.

A medida entra em vigor a partir deste domingo (1°) e prevê que os estabelecimentos podem receber 80% da capacidade de lotação. Nesta data o toque de recolher, hoje das 23h às 05h, também será retirado.

“A capacidade de ocupação vai passar dos atuais 60% para 80%”, afirmou Doria em coletiva de imprensa, realizada no Palácio dos Bandeirantes, no Morumbi. “A vida está voltando ao normal no estado de SP, de forma segura, passo a passo. Não teremos mais toques de restrição à noite ou de madrugada a partir de 1º de agosto.”, disse o governador.

O governo de São Paulo espera vacinar toda população adulta do estado com a primeira dose do imunizante contra Covid-19 até o dia 16 de agosto. No dia seguinte, o 17, as restrições de funcionamento de serviços não essenciais serão retiradas, segundo Doria.

“Não teremos mais nem limite de ocupação e nem tampouco de horários a partir de 17 de agosto. Com isso, ainda mantendo uso de máscara, recomendo uso de álcool em gel e mantendo protocolos de distanciamento, já estaremos com novas regras de funcionamento a partir de 17 de agosto”, disse o governador.

Comércio terá que seguir protocolos sanitários contra a Covid-19

A secretária de Desenvolvimento Econômico, Patricia Ellen, reforçou que os estabelecimentos devem cumprir protocolos sanitários durante a chamada Retomada Segura, anunciada pelo governo paulista.

“Vamos dar um passo para a próxima fase de transição com toda a população adulta tendo acesso à primeira dose. Lembrando que os protocolos se mantêm […] Na etapa da Retomada Segura, nós damos o próximo passo, em que a restrição de horário é retirada e a ocupação é permitida em até 100%, desde que mantido o distanciamento e os protocolos: uso de máscara e protocolos de higiene e limpeza”, afirmou.

Além do avanço da vacinação, a baixa ocupação de leitos foi outra justificativa do governo de São Paulo para flexibilizar as restrições contra a Covid-19.

“Pela primeira vez, desde agosto do ano passado, com todas as regiões de São Paulo com menos de 70% de ocupação nos leitos de UTI. Mas nós vamos seguir mobilizados nessa grande parceria com os municípios […] Seguimos em SP com muito otimismo, esperança e responsabilidade”, disse Marco Vinholi, secretário de Desenvolvimento Regional de São Paulo.

Veja Também:

Está "bombando" na Internet:

Acesse www.pensarcursos.com.br
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.