Conta de luz segue com bandeira verde em maio

Brasileiros não terão que pagar cobrança extra nas contas no próximo mês; Aneel e ONS dizem que bandeira verde seguirá durante todo o ano

0

Os consumidores do país continuarão sem pagar cobrança adicional na conta de luz em maio. A saber, a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) informou na sexta-feira (29) que a bandeira verde seguirá em vigor no país no próximo mês.

Em resumo, maio será o primeiro mês completo sem cobrança adicional para os consumidores do país. Isso porque a população estava sofrendo com a bandeira escassez hídrica. A propósito, a cobrança extra na conta de luz era de R$ 14,20 a cada 100 kWh consumidos.

Como o país sofreu no ano passado com a pior crise hídrica em 91 anos, o governo federal precisou acionar diversas termelétricas para produzirem energia para a população. O problema é que estas usinas são mais caras e poluentes que as hidrelétricas, ou seja, os custos de produção recaíram sobre a população, que pagou caro para ter energia em casa até a metade de abril.

Consumidores sofrem com conta de luz cara

Embora a bandeira verde siga em vigor em maio, os consumidores do país não devem ficar contentes. A Aneel aprovou no mês passado um novo empréstimo ao setor elétrico do país, que pode chegar a R$ 10,5 bilhões. Quem pagará a conta será o consumidor, como sempre.

Além disso, não há como esquecer dos reajustes anuais das distribuidoras do país, que já estão elevando a conta de luz de muitos brasileiros. Nesta semana, a Aneel também aprovou o orçamento de 2022 da Conta de Desenvolvimento Energético (CDE), no valor de R$ 32,096 bilhões, dos quais R$ 30,219 bilhões serão pagos pela população.

Em outras palavras, o fim da tarifa extra cobrada nas contas de luz não surtirá efeito real. Quem estava pensando em economizar algum dinheiro com uma conta mais barata, não poderá realizar este desejo. E a expectativa é que a população sofra com taxas ainda mais elevadas no futuro.

Entenda o sistema de bandeiras tarifárias da Aneel

Em suma, a Aneel possui um sistema de bandeiras tarifárias que adiciona uma cobrança às contas de energia dos consumidores. A saber, as bandeiras tarifárias possuem três cores: verde (que não promove cobranças adicionais), amarela e vermelha (ambas aplicam cobranças extras aos consumidores).

Atualmente, não estamos pagando nenhuma tarifa porque a situação dos reservatórios está favorável. No entanto, quando o cenário começa a ficar um pouco complicado, a Aneel recorre à bandeira amarela, com cobrança extra de R$ 1,874 a cada 100 kWh consumidos. Já a bandeira vermelha entrará em vigor quando a situação estiver ainda mais difícil, promovendo uma cobrança de R$ 9,492 a cada 100 kWh consumidos.

Estas cobranças adicionais ocorrem quando os custos com a produção de energia elétrica crescem no país. Aliás, os valores das bandeiras amarela e vermelha deverão subir expressivamente neste ano.

Leia Também: Petrobras anuncia aumento de 19% no preço do gás natural

Avalie o Artigo:

Sucesso na Internet:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.