Colômbia vive forte onda de pressão social contra reforma tributária

1

Os protestos na Colômbia existem desde o ano de 2019 com as reformas de Duque. Uma das principais características é o aumento de impostos de forma expressiva. No entanto, com a chegada da pandemia da Covid-19, a situação ficou ainda mais tensa: a pobreza aumentou e muitos começaram a passar fome sem ter o devido retorno dos impostos que eram pagos. 

Somente no ano de 2021, mais de 3,6 milhões de habitantes da Colômbia passaram a viver em zonas de pobreza. O ano foi apresentado com o aumento de 6% de habitantes que estão em zonas precárias. 

Os impostos começaram a afetar a classe média e os mais pobres que já não tinham tantas condições de adquirir bens e melhores formas de sustento. Isso foi o gatilho para os estouros de manifestações populares pelo sexto dia seguido. 

Nesta madrugada, manifestantes falaram que os policiais lançaram fogo contra eles, deixando mais de 16 mortos e 100 feridos. A ONU já se manifestou e condenou a atitude violenta dos profissionais que, no atual momento, decidiram fazer o uso da força. 

“O governo nacional teve a possibilidade de abordar e resolver as reivindicações das grandes mobilizações realizadas desde 21 de novembro de 2019 e os acordos não cumpridos com o povo e suas organizações, mas nunca esteve disposto a instalar uma mesa de negociação”, afirmou o Comitê Nacional de Greve.

Mobilizações internacionais, além da Colômbia, à procura do direito

Além da Colômbia que vem passando por mobilizações há dias e uma tentativa dos mais pobres de conseguirem direitos e melhores condições de vida, outros países também realizam protestos.

Palestina, que está em guerra e conflitos constantes com Israel, faz ataques constantes aos judeus para que consigam ter de volta o direito ao voto que foi anulado pelos israelenses há mais de 15 anos. 

Com a nova reforma do governo colombiano, tinham o intuito de arrecadar mais de 23 trilhões de pesos, que é o equivalente a mais de US$ 6 bilhões. Mas, onde viria o retorno já que a população estaria empobrecendo sem direitos políticos e sociais? O governo é acusado de corrupção e desvios. 

 

Leia Também:

1 comentário
  1. […] protestos sangrentos que deixaram mais de 16 mortos nesta madrugada (04), o governo da Colômbia recuou e não pretende mais realizar a reforma tributária que prevê o […]

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.