Confira o calendário de julho do INSS

Calendário de julho do INSS inicia no próximo dia 25

0

O calendário de julho do INSS inicia os pagamentos de aposentados e pensionistas no dia 25 de julho. Os pagamentos iniciam com os segurados que recebem um salário mínimo e na sequência aqueles que ganham mais.

Cronograma dos beneficiários que recebem até um salário mínimo:

  • Benefício com final 1 — depósito dia 25 de julho;
  • Benefício com final 2 — depósito dia 26 de julho;
  • Benefício com final 3 — depósito dia 27 de julho;
  • Benefício com final 4 — depósito dia 28 de julho;
  • Benefício com final 5 — depósito dia 29 de julho;
  • Benefício com final 6 — depósito dia 01 de agosto;
  • Benefício com final 7 — depósito dia 02 de agosto;
  • Benefício com final 8 — depósito dia 03 de agosto;
  • Benefício com final 9 — depósito dia 04 de agosto;
  • Benefício com final 0 — depósito dia 05 de agosto;

Cronograma dos benefícios que recebem mais de um salário mínimo:

  • Benefícios com final 1 e 6 — depósito dia 01 de agosto;
  • Benefícios com final 2 e 7 — depósito dia 02 de agosto;
  • Benefícios com final 3 e 8 — depósito dia 03 de agosto;
  • Benefícios com final 4 e 9 — depósito dia 04 de agosto;
  • Benefícios com final 5 e 0 — depósito dia 05 de agosto;

Benefícios do INSS suspensos

O INSS identificou recentemente um erro de 80 milhões que gerou a suspensão de 8,5 mil benefícios. A operação tinha como objetivo identificar possíveis fraudes, principalmente, a respeito de benefícios de segurados que já faleceram. 

Do total, R$ 53 milhões estão acima do teto do Regime Geral e R$ 27 milhões foram direcionados a pessoas falecidas. A autarquia determinou que os pagamentos indevidos devem ser ressarcidos em até 150 dias. 

No entanto, aqueles que tiveram o benefício suspenso de forma incoerente, podem solicitar a reativação do abono. O pedido pode ser feito por meio do Meu INSS (site ou aplicativo) ou por meio da central telefônica de número 135. 

Revisão da Vida Toda

O reajuste salarial previsto pela Revisão da Vida Toda segue em tramitação no Supremo Tribunal Federal (STF). A medida estava próxima de ser aprovada quando um dos ministros da casa pediu destaque. 

Em resumo, o pedido de destaque solicita que a votação realizada no plenário virtual, seja refeita no plenário físico. No entanto, o STF alterou a legislação permitindo que os votos computados inicialmente permaneçam válidos. 

O pedido de destaque do Ministro Kássio Nunes Marques se trata de uma manobra para que a Revisão da Vida Toda não fosse aprovada. Porém, o que tudo indica é que o trâmite se encerrará a favor dos aposentados e pensionistas do INSS.

Como solicitar a Revisão da Vida Toda?

Para solicitar a revisão, o segurado deve ter tido benefícios concedidos após 1999 e antes de 13 de novembro de 2019. Os benefícios podem ser: 

  • Aposentadoria por Tempo de Contribuição;
  • Aposentadoria por Idade;
  • Aposentadoria Especial;
  • Aposentadoria da Pessoa com Deficiência;
  • Aposentadoria por Invalidez;
  • Pensão por Morte; e
  • Auxílio-Doença.

A solicitação da Revisão da Vida Toda só deve ser feita quando o segurado tiver certeza de que o procedimento de fato poderá resultar em um reajuste. Deve se considerado pelo aposentado: 

  • Se ele teve bons salários antes de 1994;
  • Se ele teve poucas contribuições depois de 1994; e 
  • Se ele começou a ganhar menos após 1994.

Para realizar a verificação é indicado que o segurado consulte um especialista previdenciário para realizar os cálculos.

Avalie o Artigo:
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.