Cada R$ 1 investido em vacina gera R$ 9 para o PIB brasileiro

Estudo revela que investimentos em vacinas impactaram positivamente o PIB do país

0

O investimento em vacinas gerou um impacto bastante positivo no Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro. De acordo com um estudo da farmacêutica Pzifer e da consultoria econômica GO Associados, cada R$ 1 investido em vacinas gerou R$ 9 para o PIB do país.

Isso mostra que o dinheiro gasto para adquirir vacinas no país teve um ótimo custo-benefício. Além de combater a pandemia da covid-19, reduzindo o número de internamentos, casos graves e óbitos, os investimentos em vacinas impulsionaram a economia brasileira.

Em resumo, o país investiu R$ 21,79 bilhões na aquisição de vacinas. Isso gerou um ganho de R$ 200 bilhões para a economia.

“É muito raro encontrar uma ferramenta com esse grau de eficiência. Quando a cobertura vacinal começa a crescer, ela tem um impacto muito forte sobre a mobilidade, que por sua vez tem um impacto da mesma magnitude no Produto Interno Bruto”, explicou o professor da Fundação Getulio Vargas (FGV) e sócio da GO Associados, Gesner Oliveira.

Por falar nisso, o valor gerado com a aquisição das vacinas ocorreu devido ao aumento da circulação de pessoas no país. Em suma, a crise sanitária fez os governos estaduais promoverem o distanciamento social, visando conter a disseminação do vírus. Contudo, com o aumento de pessoas vacinadas, as medidas restritivas deixaram de ser obrigatórias gradativamente.

Leia também: Brasil cria 196,9 mil empregos formais em abril

Apenas 4,1% do orçamento seguiu para a compra de vacinas

A saber, o estudo considera que apenas 4,1% do orçamento de guerra para o combate da pandemia seguiu para a compra de vacinas e insumos de prevenção da crise sanitária. Em outras palavras, as vacinas possuíram o melhor custo-benefício no programa do governo. Aliás, medidas como o lockdown impactaram negativamente a economia brasileira.

“Muitas ferramentas machucaram a economia na pandemia, especialmente o lockdown. Quando isso acontecia, diminuía a disseminação do vírus, mas o desemprego aumentava. Se não fizesse o lockdown, a situação sanitária piorava”, disse Oliveira.

Por outro lado, a vacina aumentou “a proteção contra o vírus e também a proteção econômica. O setor de serviços foi muito beneficiado com isso”, destacou o professor.

Veja ainda: 13º Salário do Auxílio Brasil? Veja se o calendário ainda sairá em 2022

Avalie o Artigo:

Sucesso na Internet:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.