Brasil prevê safra agrícola recorde em 2022

0

A safra de soja de 2021/22 no Brasil começou nesta semana, atingindo 0,2% de conclusão, com Paraná e Mato Grosso iniciando seus trabalhos, conforme as informações disponibilizadas por uma consultoria nesta segunda-feira (10/01). É esperado que 40,5 milhões de hectares sejam plantados para a safra atual, com a colheita começando bem antes do ritmo do ano passado.

Safra nacional: Desempenho no ano anterior

Após três períodos consecutivos de números positivos, a safra nacional de 2021 caiu 0,4% em relação ao ano anterior. A produção total em 2021 foi de 253,2 milhões de toneladas, 0,9 milhão de toneladas menor que a de 2020, segundo as últimas estimativas do Levantamento Sistemático da Produção Agrícola (LSPA) e do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Entre as safras, arroz, milho e soja responderam por 92,6% da produção e 87,3% da área colhida. Além disso, o maior produtor de grãos do país foi Mato Grosso, com 28,2%, seguido por Rio Grande do Sul (14,9%), Paraná (13,1%), Goiás (10,0%), Mato Grosso do Sul (7,5%) e Minas Gerais (7,5%).

Como resultado, juntos, esses estados representaram 79,7% do total da produção agrícola nacional.

Situação atual

A colheita está mais avançada nas regiões oeste e sudoeste do Paraná, no entanto, áreas mais afetadas pela seca são a principal razão pela qual a produtividade média está chegando a níveis entre 5 e 16 sacas por hectare em algumas áreas. Em Mato Grosso, a safra até o momento está concentrada no oeste e centro-norte e os produtores relataram bons rendimentos, embora houvesse reclamações sobre excesso de umidade e grãos danificados.

Como resultado, os consumidores brasileiros podem ver outra rodada de aumentos acentuados nos preços dos alimentos este ano, já que os criadores de  gado enfrentam custos mais altos, pois a seca destrói as plantações usadas para alimentar os animais.

Na semana passada, a safra de soja do Brasil foi cortada de uma estimativa anterior de 144 milhões de toneladas, um recorde histórico, para 133,4 milhões de toneladas, abaixo dos 137,3 milhões de toneladas colhidas no ano-safra anterior. Além disso, a primeira safra de milho safra atingiu 3,1% concluída esta semana no Centro-Sul do Brasil, contra 2,4% um ano atrás.

Paraná, Rio Grande do Sul e Santa Catarina estão colhendo e, como esperado, os rendimentos estão em queda devido à seca. O plantio de segunda safra de milho está em andamento em apenas algumas áreas.

Perspectivas para a safra ao longo do ano

Para este ano, a safra brasileira de grãos, cereais, leguminosas e oleaginosas será de 252,8 milhões de toneladas, 0,5% inferior à obtida em 2020. Em contrapartida, este ano, a área colhida no Brasil será de 68,4 milhões de hectares, três milhões a mais que em 2020.

Arroz, milho e soja serão os três principais produtos agrícolas brasileiros este ano, pois representarão 92,6% de toda a produção e 87,5% da área plantada. Para o próximo ano, a produção de soja deverá aumentar 3,4%, a produção de milho 13,9% na primeira safra e 28,4% na segunda, enquanto a produção de arroz cairá 4,2%.

Em relação a 2020, a produção de soja deverá crescer 10,5% para 134,3 milhões de toneladas este ano, a de arroz deverá aumentar 4,9% para 11,6 milhões de toneladas, enquanto a safra de milho deverá cair 14,6%, atingindo 88,1 milhões de toneladas.

Avalie o Artigo:

Sucesso na Internet:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.