Bolsonaro é aconselhado a não dar aumento de salário aos policiais

Membros do Ministério da Economia aconselham Bolsonaro a recuar e não cumprir com a promessa feita aos policiais no final do ano passado

0

Aliados do presidente Jair Bolsonaro (PL) estão tentando fazer com que o chefe do Executivo recue da ideia de conceder um aumento salarial exclusivo aos policiais neste ano. A tentativa acontece porque há uma pressão de outras categorias, que ameaçam promover paralisações caso os reajustes não se estenderem a elas.

De acordo com a jornalista Andreia Sadi, da “Globo News”, o conselho tem partido de membros do Ministério da Economia, que tentam convencer Bolsonaro a recuar e não cumprir com a promessa feita aos policiais no final do ano passado.

Ainda conforme a jornalista, um dos que tentam convencer o presidente é Paulo Guedes, número um da Economia. Ao chefe do Executivo, e também a aliados de Bolsonaro, o ministro tem dito que não é hora de dar reajuste salarial a ninguém.

Quem também tem participado das discussões são os ministros do Supremo Tribunal Federal (STF), que já alertaram que, caso esse reajuste exclusivo seja concedido, certamente as outras classes, por se sentirem lesadas, irão à Corte para que o tema seja analisado. O assunto reajuste aos policiais é tão controverso que até mesmo o Centrão vem se mostrando contra a medida oferecida apenas aos policiais.

Pedido de Bolsonaro

Desde o início, Bolsonaro pediu para que Paulo Guedes deixasse um espaço do Orçamento para os reajustes aos agentes. Por conta disso, ao todo, foram destinados R$ 1,7 bilhão para essa finalidade, um valor abaixo dos R$ 2,8 bilhões propostos pelo Ministério da Economia, que ressalta que “o aumento salarial para a categoria ocorreu por uma decisão do presidente da República”.

Para Ricardo Barros (PP-PR), deputado líder do governo na Câmara, a sua avaliação é que seria melhor não dar reajuste a ninguém, visto que essa medida de um aumento exclusivo era uma “confusão esperada”. “Não estou me opondo ao reajuste, eu sempre disse que achava melhor não dar reajuste a ninguém. Mas a decisão política foi tomada e agora o governo está discutindo qual a melhor solução”, disse ele em entrevista à “Globo News”.

Do outro lado, integrantes da Polícia Federal (PF) já avisaram que um recuo de Bolsonaro no reajuste causará desgastes para a imagem do presidente junto à corporação. Hoje, a categoria dos policiais é uma das mais importantes para Bolsonaro, que tentará a reeleição neste ano.

Leia também: Bolsonaro diz que retorno de Lula coloca criminoso de volta na cena do crime

Avalie o Artigo:

Sucesso na Internet:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.