Bolsonaro critica Petrobras, mas diz que não vai interferir

Presidente disse que estatal tem lucro absurdo e que está procurando "maneiras legais" para que a empresa "cumpra seu papel social"

0

O presidente Jair Bolsonaro realizou mais uma das suas lives na noite dessa quinta-feira (12). Ele aproveitou o momento para criticar mais uma vez o lucro da Petrobras, mas afirmou que não irá interferir nos preços praticados pela estatal, pelo menos não unilateralmente.

A saber, o presidente revelou que está “buscando maneiras legais para fazer com que a Petrobras cumpra o seu papel social definido pela Constituição”. Na transmissão ao vivo no Facebook, ele também afirmou que “não haverá interferência na Petrobras a não ser pelas vias legais”.

Em resumo, as declarações de Bolsonaro aconteceram durante uma motociata em Pariquera-Açu, interior de São Paulo. O presidente visitou a Feibanana, uma exposição de produtores de banana.

Estamos buscando maneiras legais para fazer com que a Petrobras cumpra o seu papel social definido pela Constituição e também em lei. Não podemos estar subordinados às decisões do conselho, que está abaixo obviamente de leis e da própria Constituição”, disse o presidente.

Não haverá interferência na Petrobras a não ser pelas vias legais. Ou seja, ações legais e também junto à AGU para que um parecer vinculante […] se faça valer”, acrescentou.

Bolsonaro critica lucro da Petrobras

Nesta quinta, o presidente da República também disse que a margem de lucro da Petrobras está “gordíssima, obesa”. Em suma, a estatal registrou um lucro líquido de R$ 44,561 bilhões no primeiro trimestre deste ano.

De acordo com um levantamento elaborado por Einar Rivero com a plataforma da TC/Economatia, trata-se do maior lucro já divulgado por uma empresa de capital aberto para o primeiro trimestre.

A Petrobras está gordíssima, está obesa! Poderia, sim, o seu Conselho e diretores reduzir a margem de lucro. A margem de lucro deles é na casa de 30%, já as outras petroleiras estão no máximo em 15%”, disse Bolsonaro após participar da 48ª edição da Expoingá, feira agropecuária que acontece em Maringá, no Paraná.

“Petrobras, você é Brasil! Ou quem está aí dentro não pensa no seu país? O povo está sofrendo bastante com o preço do combustível”, disse o presidente.

Durante as declarações, Bolsonaro não revelou que a União é a maior acionista da Petrobras. A saber, a União detém, diretamente, 28,67% das ações da Petrobras. Além disso, mantém o controle por ter 50,3% dos papéis ordinários da empresa.

Isso sem contar na sua participação através do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), que detém 1,04% da companhia, e da BNDES Participações, que possui outros 6,9% das ações.

Leia Também: CadÚnico: veja como se cadastrar para ter acesso a benefícios

5/5 - (1 vote)

Sucesso na Internet:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.