Auxílio Emergencial e Bolsa Família: Fique ATUALIZADO com o resumo da semana; confira

Confira as últimas novidades dos benefícios

1

Diante das inúmeras informações que são lançadas todos os dias a respeito do Auxílio Emergencial 2021 e do Programa Bolsa Família (PBF) pode ser difícil acompanhar e ficar por dentro de todos os acontecimentos. Sendo assim, este artigo traz um resumo das principais notícias da semana para que você fique atualizado.

É o Brasil 123 levando sempre informações relevantes para você!

Resumo da semana com as notícias principais do auxílio emergencial e bolsa família
Resumo da semana com as notícias principais do auxílio emergencial e bolsa família

Calendário de saques da semana

O primeiro assunto do resumo da semana vai de encontro à etapa de saques da terceira parcela do auxílio emergencial, que foi concluída no dia 19 de julho, contemplando nesta data os beneficiários nascidos em dezembro, fora do Bolsa Família.

Calendário de pagamentos da semana

Os pagamentos da 4ª parcela do auxílio emergencial tiveram início:

Grupo fora do Bolsa Família

  • Nascidos em janeiro: no dia 17 de julho;
  • Nascidos em fevereiro: no dia 18 de julho;
  • Nascidos em março: no dia 20 de julho;
  • Nascidos em abril: no dia 21 de julho;
  • Nascidos em maio: no dia 22 de julho;
  • Nascidos em junho: no dia 23 de julho;
  • Nascidos em julho: no dia 24 de julho.

Grupo do Bolsa Família

  • NIS final 1: no dia 19 de julho;
  • NIS final 2: no dia 20 de julho;
  • NIS final 3: no dia 21 de julho;
  • NIS final 4: no dia 22 de julho;
  • NIS final 5: no dia 23 de julho.

Destaque no resumo da semana: Bolsonaro declara que o novo Bolsa Família será de no mínimo R$ 300

Em entrevista na segunda-feira (19) à TV Brasil e aos veículos da Empresa Brasileira de Comunicação (EBC), o presidente da República, Jair Bolsonaro, declarou que o novo Bolsa Família será de no mínimo R$ 300.

O presidente relembrou que 2020 foi o ano da chegada da pandemia, e nessa ocasião foi realizado o pagamento do auxílio emergencial com 5 parcelas de R$ 600 como forma de ajuda aos brasileiros. Ele esclareceu que cada parcela mensal equivalia ao endividamento de quase 50 bilhões mensais para a União. Por isso, mencionou que o valor pode ser pouco para quem recebe, mas é muito para a União e, portanto, é necessário ter essa responsabilidade fiscal.

Em relação ao novo programa social que tem sido tão esperado, o presidente declarou: “Pretendemos em novembro já ter um novo Bolsa Família. O valor será no mínimo de R$ 300. Hoje em dia a média do Bolsa Família equivale a R$ 192, vamos passar isso para R$ 300, um pouco mais de 50% de reajuste. E esse dinheiro veio de onde? Veio dos pagadores de impostos, e eu tenho que ter responsabilidade com esse dinheiro”.

Pagamento em dobro do Bolsa Família na pandemia

O pagamento em dobro do Bolsa Família durante a pandemia foi aprovado pela Comissão de Seguridade Social e Família da Câmara dos Deputados. Dessa forma, o benefício básico, destinado a unidades familiares em situação de extrema pobreza, com renda per capita de até R$ 89 per capita, passará dos atuais R$ 89 para R$ 178.

E não será apenas essa alteração, pois o benefício variável também aumentará. Assim, havendo gestantes, nutrizes, crianças entre 0 e 12 anos ou adolescentes até 15 anos, passará de R$ 41 para R$ 82, sendo pago até o limite de cinco por família (R$ 410). No caso de adolescentes entre 16 e 17 anos, passará de R$ 48 para R$ 96, mantido o limite de dois (R$ 192).

Contudo, é importante saber que o projeto ainda se encontra em tramitação e será analisado pelas comissões Finanças e Tributação; e de Constituição e Justiça e de Cidadania.

Novo Bolsa Família deve atender 22 milhões de brasileiros

Mais um ponto de destaque no resumo da semana é que o presidente da República, Jair Bolsonaro, afirmou que o governo planeja atender até 22 milhões de brasileiros até 2022 com o Programa Bolsa Família (PBF), em entrevista concedida na terça-feira (20) para a Rádio Itatiaia.

Caso a projeção de Bolsonaro se concretize, estaríamos falando de um aumento de mais de 7 milhões de pessoas em relação ao que se vê atualmente.

Quando questionado sobre a mudança de nome do programa, para Renda Cidadã, ou ainda a apresentação de um novo programa social, Bolsonaro diz não estar preocupado em mudar o nome do programa, e sim em atender à população.

Teto para aumento do Bolsa Família para R$ 300

Nesta quinta-feira (22), o secretário especial de Fazenda do Ministério da Economia, Bruno Funchal, apresentou a estimativa de um crescimento de R$ 25 bilhões a R$ 30 bilhões na margem para o teto de gastos em 2022. Dessa forma, os recursos dão margem para maiores investimentos na área social, como, por exemplo, aumentar o Bolsa Família para R$ 300 como quer o governo, mas isso demanda escolhas da gestão.

De acordo com o secretário: “Se não tivermos nenhuma surpresa, teremos esse espaço adicional. Ou seja, com esta folga do teto de 2022, é possível fazer Bolsa Família de R$ 300”, garantiu. “Mas acaba comprimindo o espaço para outras coisas, como investimentos”.

Prazo para contestar auxílio emergencial vence nesse sábado

Termina nesse sábado (24), às 23h59, o prazo para a contestar os pedidos de auxílio emergencial 2021. A saber, essa data limite se aplica aos trabalhadores que se inscreveram pelos meios digitais e que tiveram a solicitação negada na revisão mensal de julho.

Isso porque todos os meses o governo analisa os CPFs dos beneficiários para validar se eles permanecem dentro dos critérios para concessão do auxílio. Assim, nessas novas revisões, são utilizadas informações mais atualizadas dos cidadãos.

A solicitação de contestação deve ser realizada no site do Ministério da Cidadania. Como primeiro passo, você deve inserir os seus dados pessoais no formulário, sendo eles o CPF, nome completo, data de nascimento e nome da mãe.

Caso você veja o resultado “inelegível” e queria contestar este posicionamento, basta clicar sobre o botão “Contestar”.

Para acessar uma lista detalhada com as situações que são elegíveis aos pedidos de contestação, clique neste link.

Até o próximo resumo da semana!

Veja ainda: Como acessar o aplicativo Bolsa Família? Saiba aqui

Veja Também:

Está "bombando" na Internet:

Acesse www.pensarcursos.com.br
1 comentário
  1. MÁRCIA Diz

    Eu não entendo porque o governo bolsonaro cortou às pessoas que estavam aprovadas para receber o auxílio emergencial, porém sabemos que existiram milhões de fraudes, mas isso é culpa do próprio ministério da cidadania que não fez uma fiscalização acirrada com à necessidade de cada família, por isso eu estou muito decepcionada, porque ainda à pandemia não acabou e existem milhares de pessoas espalhadas por todo país que necessita do auxilio emergencial, ao meu ver ; tudo o que está acontecendo é um absurdo e vergonhoso e ainda temos que presenciar uma discussão sobre as eleições de 2022 que ainda nem saímos do ano de 2021 e se discuti um assunto que é para o ano seguinte, acorda governo bolsonaro para ô hoje , o povo brasileiro precisa é hoje e não amanhã porque nem sabemos se vamos acordar amanhã num é mesmo. Cadê os empregos; moradia descente para todos, escolas , faculdades para os menos desprovidos de dinheiro e os ricos, saúde descente , estradas , salário de acordo com os preços existentes no brasil, enfim um país que se pode viver com decência, uma polícia equipada e organizada sem corrupção na corporação, queremos um pais sem preconceitos nenhum.
    Se o governo quer ganhar as eleições de 2022 é melhor fazer hoje para ter sucesso amanhã, fica à dica para todos os políticos.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.