Aumento das exportações de frango encarecem proteína no Brasil

População vem pagando mais caro pelo frango devido à guerra na Ucrânia e a casos de gripe aviária, que reduzem oferta global e aquecem buscas pela carne brasileira

0

Os aumentos dos preços atingem os mais variados itens no país. A população está sofrendo com combustíveis cada vez mais caros, e isso eleva os preços de diversos outros produtos. A situação é a mesma com alimentos, imóveis, construção civil e diversos outros segmentos.

Em meio à pressão global dos preços, os brasileiros vêm precisando gastar mais para comprar frango no país. Em resumo, os preços da proteína congelada avançaram 5,6% no estado de São Paulo entre 1º de abril e 20 de abril, com o quilo custando R$ 7,98. Já a proteína resfriada teve alta de 1,7% no período, também a R$ 7,98 o quilo.

A saber, estes dados foram divulgados nesta semana pelo Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea). De acordo com a entidade, diversos fatores explicam o encarecimento da carne de frango no país. Aliás, as razões são tanto internas quanto externas.

Veja o que vem elevando o preço do frango no Brasil

Em abril, os brasileiros tiveram que gastar um pouco mais para comprar frango no país. E isso aconteceu devido à conjuntura internacional. Segundo o Cepea, a guerra entre Rússia e Ucrânia vem reduzindo a oferta global da proteína. Na verdade, o comércio global está sofrendo fortes impactos devido aos conflitos, inclusive as exportações de carne de frango.

Além disso, alguns países produtores de frango, como os Estados Unidos, sofreram recentemente com casos de gripe aviária. A saber, o país já registrou mais de 600 casos de gripe aviária em pássaros selvagens neste ano. E os casos também atingiram animais domésticos, ligando o alerta para o país.

Tudo isso vem aumento a demanda internacional pela carne de frango. Nesse cenário, o Brasil tem grande destaque, pois é o maior exportador global da proteína. Por isso que demanda externa está tão aquecida, e isso acaba reduzindo a oferta interna, encarecendo a proteína para os brasileiros.

“Assim, as exportações brasileiras estão aquecidas, o que, por sua vez, vem limitando a oferta doméstica e resultando em alta nos preços, mesmo diante da demanda nacional enfraquecida”, disse o Cepea.

Leia Também: Buscas por passagens aéreas para o exterior disparam

Avalie o Artigo:

Sucesso na Internet:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.