Até quando declarar o Imposto de Renda? Veja o prazo e saiba quem é obrigado

Quem não entrega dentro do prazo paga multa

0

A Receita Federal informa que até às 11 horas desta quarta-feira (27) foram entregues 16.962.061 declarações do Imposto de Renda da Pessoa Física (IRPF) 2022, ano-calendário 2021.

A expectativa é de que 34.100.000 declarações sejam enviadas até o final do prazo. Aliás, para quem não acompanhou, o prazo inicialmente era 29 de abril e foi prorrogado para o dia 31 de maio.

Até quando declarar o Imposto de Renda? Veja o prazo e saiba quem é obrigado
Até quando declarar o Imposto de Renda? Veja o prazo e saiba quem é obrigado – Imagem: Reprodução

Tem multa se entregar o imposto de renda depois do prazo?

A Receita Federal cobra multa de quem está obrigado a entregar a declaração não o fizer até o fim do prazo.

A saber, o valor da multa é de 1% ao mês, sobre o valor do imposto de renda devido, limitado a 20% do valor do imposto de renda. O valor mínimo da multa é de R$ 165,74.

A multa é gerada no momento da entrega da declaração e a notificação de lançamento fica junto com o recibo de entrega. Ainda mais, você terá 30 dias para pagar a multa. Após este prazo, começam a correr juros de mora (taxa Selic).

O DARF da multa pode ser emitido pelo programa do imposto de renda ou pelo e-CAC, na opção ‘Meu Imposto de Renda’.

Para as declarações com direito à restituição, se a multa não for paga dentro do vencimento, ela será deduzida (descontada), com os respectivos acréscimos legais (juros), do valor do imposto a ser restituído.

Mas se você não concorda com a multa, ou seja, considera que entregou a declaração dentro do prazo, por exemplo, ou entende que a multa não é devida por algum outro motivo, você pode apresentar, dentro dos 30 (trinta) dias do vencimento, uma impugnação (defesa).

Quem é obrigado a declarar?

Estão obrigadas a entregar a declaração do imposto de renda de 2022 quem, em 2021:

  • Recebeu rendimentos tributáveis (salários, aposentadoria, aluguéis e outros) acima de R$ 28.559,70;
  • Recebeu rendimentos isentos (FGTS, indenização trabalhista…) acima de R$ 40 mil;
  • Teve receita bruta de atividade rural acima de R$ 142.798,50;
  • Pretende compensar prejuízos de atividade rural;
  • Teve ganho de capital na alienação de bens ou direitos, sujeito à incidência do imposto;
  • Realizou qualquer operação em bolsas de valores, de mercadorias, de futuros e assemelhadas (de qualquer valor);
  • Tinha em 31/12/2021 posse ou propriedade de bens acima de R$ 300 mil;
  • Passou à condição de residente no Brasil em 2021.

Com informações da Receita Federal

Confira ainda:  Dinheiro esquecido: Banco Central adia o início das novas consultas

Avalie o Artigo:

Sucesso na Internet:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.