Argentina bate recorde de onda de calor e registra o segundo dia mais quente da história do país

0

Diante da intensa onda de calor que atinge uma parte da América do Sul nesta semana, a Argentina já sofre com temperaturas próximas a 50°C enquanto o Rio Grande do Sul se prepara para um cenário semelhante. Em meio a este cenário, cinco províncias já estão sob alerta vermelho em receio às temperaturas extremas previstas para esta quarta-feira, 12, em Catamarca, La Rioja, San Juan, Mendoza e La Pampa.

 

Argentina bate recorde de onda de calor e registra o segundo dia mais quente da história do país
Argentina bate recorde de onda de calor e registra o segundo dia mais quente da história do país. (Imagem: BBC News)

 

Esta é uma das piores ondas de calor que a Argentina enfrenta em toda a história, registrando temperaturas de até 44°C em determinadas regiões. A terra dos hermanos tem se tornado o lugar mais quente de todo o planeta Terra nos últimos dias, gerando uma sobrecarga nas redes elétricas. Na capital argentina, Buenos Aires, por exemplo, a queda de energia nesta terça-feira, 11, deixou milhares de casas sem eletricidade.

Conforme apurado, as distribuidoras de energia elétrica Edenor e Edesur relataram quedas de energia após as altas temperaturas elevarem a demanda de resfriamento nas residências e empresas. Segundo um comunicado feito pela Entidade Nacional de Regulação da Eletricidade (ENRE), o corte de energia da Edenor atingiu 700 mil clientes apenas no setor de Buenos Aires. Enquanto isso, o mesmo acidente na Edesur fez com que 43 mil clientes também ficassem sem energia. 

A empresa responsável por fornecer água potável na região, a AySA, aproveitou a situação para fazer um clamor à população da Argentina e economizar água, pois não foi apenas o sistema de energia que sofreu os impactos do calor extremo, o sistema de purificação da companhia também foi afetado. Segundo informações do MetSul, ontem foi o segundo dia mais quente de toda a história da cidade de Buenos Aires, que registrou 41,1°C. O termômetro supera os registros de 40,5°C em 1995, que foi até então o dia mais quente do país. 

O recorde de temperatura em toda a Argentina é de 1957, onde os termômetros já marcaram 43,3°C. No entendimento do Serviço Meteorológico Nacional (SMN) do país, a tendência é para que as altas temperaturas permaneçam nos próximos dias, até o final da semana. Por esta razão, faz um alerta sobre o calor extremo e dos perigos à saúde, em especial aos grupos de risco. 

Vale mencionar que os primeiros sinais do aquecimento já puderam ser vistos na última segunda-feira, 10, ocasião em que a cidade de San Antonio Oeste, na Patagônia argentina, registrou 42,8°C, e a província de Mendoza foi colocada em alerta vermelho. Enquanto isso, no Brasil, as temperaturas mais altas devem chegar primeiramente no Rio Grande do Sul, em especial, no oeste do estado, com máximas entre 10°c e 15°C acima da média para esta época do ano.

De acordo com o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), foi emitido um aviso de perigo para 216 municípios do RS em razão da onda de calor. Com base no modelo feito pela MetSul, a área da cidade de Uruguaiana pode ver uma escalada de calor com máximas de 41ºC e 42ºC nos próximos dias. Até mesmo regiões mais frias como a Serra Gaúcha podem sofrer os efeitos da extrema onda de calor no final desta semana. 

Avalie o Artigo:

Sucesso na Internet:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.