Após a morte da traficante Hello Kitty, confira outras criminosas procuradas no RJ

Além de Hello Kitty, outras criminosas de apelidos diversos são procuradas no Rio de Janeiro. Tem Chefona, Chefinha, Elefantinha, Viúva Negra e outros

0

Na sexta-feira (16), assim como publicou o Brasil123, Rayane Nazareth Cardozo da Silveira, conhecida como Hello Kitty, uma das criminosas mais procuradas do Rio de Janeiro, foi morta durante uma operação da Polícia Militar (PM), realizada no Complexo do Salgueiro, em São Gonçalo, na capital carioca.

Gerente do tráfico em comunidade do Rio, Hello Kitty é morta durante operação da PM

De acordo com a corporação, Vinte Anos, o pai da criminosa, chefiava o tráfico na Comunidade do Salgueiro. Enquanto isso, sua filha desempenhava a função de gerente. Ambos foram mortos durante a ação.

Além de Hello Kitty, outras criminosas de apelidos diversos são procuradas no Rio de Janeiro. Tem Chefona, Chefinha, Elefantinha e Viúva Negra e uma série de outros apelidos, tão diversos quanto os crimes que essas mulheres cometeram.

De acordo com o Portal dos Procurados, há hoje mais de 20 mulheres procuradas pela polícia do Rio de Janeiro, assim como era Hello Kity. Veja com as procurados no Rio de Janeiro

  • Edileuza Maria Santos da Silva;
  • Débora Ribeiro;
  • Dayana Cristina de Melo;
  • Damiana Cazuza da Silva;
  • Cristiane Ferreira (Cristiane do Jardim Catarina);
  • Ana Mary Tavares Medeiros(Ana Mary);
  • Richele da Silva Neres;
  • Amanda Oliveira de Almeida;
  • Jaqueline Oliveira dos Santos (Jaqueline);
  • Janaína Mendes de Oliveira(Janaína);
  • Jessica de Souza Martin (Jessica do Caramujo);
  • Eduarda dos Santos Lopes;
  • Luana Rosa de Araujo (Madrinha da Cidade Alta e Parque Paulista);
  • Heloísa Borba Gonçalves,;
  • Marilene de Souza Freitas (Marilene);
  • Lunara da Silva Farias (Naná do Caju);
  • Solange Reinaldo Viana (Solange);
  • Tatiana de Azevedo Maciel (Tati);
  • Ana Paula da Rosa Costa (Tia Paula);
  • Rosane Moreira da Silva da Conceição (Tia);
  • Jaqueline Tavares Medeiros(Jaqueline).

Crimes cometidos

Segundo o Portal dos Procurados, as condenações dessas mulheres englobam crimes como associação para o tráfico, tráfico de drogas, homicídio, assalto, assassinato com ocultação de cadáver, extorsão, falsidade ideológica, e outros delitos mais ou menos graves.

Uma das mais procuradas é Heloísa Borba Gonçalves, uma idosa de 71 anos, conhecida como Viúva Negra. Atualmente, a mulher tem o nome incluído na difusão vermelha da Interpol,  polícia internacional, e é procurada em 188 países por diversos crimes cometidos no Brasil, incluindo o assassinato de ex-maridos.

mulheres
Além de Hello Kitty, outras criminosas de apelidos diversos são procuradas no Rio de Janeiro. Tem Chefona, Chefinha, Elefantinha, Viúva Negra e outros.

Mulheres influentes no mundo do crime

Outro nome interessante é o de Edileuza Maria Santos da Silva, a Elefantinha, suspeita de praticar crimes posse ou porte ilegal de arma e tráfico de drogas. Segundo as informações, elefantinha é apontada como integrante da facção criminosa Amigo dos Amigos, ou A.D.A, e atuaria em bairros e favelas da Zona Oeste do Rio de Janeiro.

Eduarda dos Santos Lopes, conhecida como Duda da Rocinha, também está na lista das mais procuradas do estado. A mulher é apontada pela polícia como integrante da facção criminosa Terceiro Comando Puro (TCP). Sendo filha de Antônio Francisco Bonfim Lopes, o Nem da Rocinha, ela teria herdado do pai o comando da favela.

Não suficiente. tem-se Richele da Silva Neres, a Chefona, e Amanda Oliveira de Almeida, a Chefinha. As duas são, respectivamente, mãe e mulher do traficante Charles Jackson Neres Batista, o Charlinho do Lixão, que foi morto durante uma operação em março de 2019.

A mãe de Charlinho também faria parte da quadrilha até então chefiada pelo filho. À época da morte, mesmo com um mandado de prisão em aberto contra ela, a mulher foi ao velório do filho, no Parque União, no Complexo da Maré.

Leia também: Mulher é salva de agressões do ex após vizinhos ouvirem confusão

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.