Wilson Witzel ganha direito de não comparecer à CPI da Covid

Caso Wilson Witzel compareça à CPI, poderá ficar calado, não precisando assumir o compromisso de dizer a verdade e ainda ser acompanhado por um advogado

0

O ex-governador do Rio de Janeiro Wilson Witzel, que agora virou coach de concurseiro, recebeu do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Nunes Marques, o direito de não comparecer à CPI da Covid-19. Antes da decisão, o depoimento do político estava marcado para esta quarta-feira (16).

CPI da Covid: Mayra Pinheiro deu ênfase ao “tratamento precoce” no Amazonas, diz ex-secretário

Com a decisão de Nunes Marques, caso Wilson Witzel compareça à CPI, poderá ficar calado, não precisando assumir o compromisso de dizer a verdade e ainda ser acompanhado por um advogado.

Na última segunda-feira (14), a defesa de Witzel foi ao STF argumentar que a convocação configurava um “subterfúgio ilegal”. Isso porque, de acordo com a defesa, o ex-governador foi convocado para falar sobre fatos os quais já é investigado ou processado.

Além disso, eles destacaram que o Regimento Interno do Senado impede que comissões da Casa Legislativa investiguem fatos relacionados aos estados. Sendo assim, para a defesa, não é cabível que Witzel seja chamado a prestar esclarecimentos sobre questões relativas à pandemia no Rio de Janeiro.

Além de Witzel, a comissão também aprovou a convocação de outros 8 governadores, um ex-governador e uma vice-governadora para prestarem depoimento, sendo eles:

  • Wilson Lima, do Amazonas;
  • Ibaneis Rocha, do Distrito Federal;
  • Waldez Góes, do Amapá;
  • Helder Barbalho, do Pará;
  • Marcos Rocha, de Rondônia;
  • Antônio Denarium, de Roraima;
  • Carlos Moisés, de Santa Catarina;
  • Mauro Carlesse, de Tocantins;
  • Wellington Dias, do Piauí.

Além dos governadores citados, assim como mostrou o Brasil123, a vice-governadora de Santa Catarina, Daniela Reinehr, foi chamada. Ao todo, 19 chefes de governos locais ingressaram com ação no STF para derrubar a obrigatoriedade de comparecimento à comissão.

No momento, o caso está sob análise da ministra Rosa Weber. Importante lembrar que a convocação de governadores é uma reivindicação principalmente dos senadores que apoiam o governo de Jair Bolsonaro (sem partido). Isso porque esses políticos alegam que a CPI da Covid-19 deve investigar supostos casos de corrupção nos estados envolvendo recursos para combate à pandemia.

Leia também: Mourão diz sentir falta de reuniões com Bolsonaro após não ser convidado novamente

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.