Vítimas da Covid-19 serão homenageadas no Réveillon do Rio

O prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella, disse que é um momento de pesar e tristeza pelas sete mil pessoas que perderam a vida por conta da pandemia do coronavírus.

0

Diante dos números de vítimas que morreram por conta do novo coronavírus Covid-19, a Prefeitura do Rio de Janeiro anunciou na manhã desta quarta-feira (5) que o réveillon prestará uma homenagem para essas pessoas e seus familiares.

Para isso, durante a virada do ano ocorrerá um momento de silêncio para lembrar a memória das vítimas da Covid-19 e em respeito a todos que perderam amigos e familiares.

O prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella, disse que é um momento de pesar e tristeza pelas sete mil pessoas que perderam a vida por conta da pandemia do coronavírus.

De acordo com o prefeito, a passagem de ano também contará com uma grande homenagem aos profissionais de saúde.

Formato da virada do ano no RJ ainda não foi anunciado

Vítimas da Covid-19 serão homenageadas no Réveillon do Rio
Vítimas da Covid-19 serão homenageadas no Réveillon do Rio – Foto: Gabriel Monteiro/Secom

O formato da celebração ainda não foi anunciado oficialmente mas, de acordo com o prefeito, para evitar o contágio pelo coronavírus, os eventos serão espalhados por vários pontos.

Ele citou como possíveis lugares que receberão as celebrações o Cristo Redentor, a Praia de Botafogo, Aterro do Flamengo, a Ilha do Governador e a Praia da Barra da Tijuca.

A ideia é que, em grupos menores, o controle seja maior por parte da fiscalização e também nos transportes públicos.

Réveillon no Rio de Janeiro poderá ser transmitido pela internet

A transmissão do Réveillon no Rio de Janeiro deve acontecer pela internet e o prefeito carioca destacou que os detalhes ainda estão em debate com a Riotur, o setor de hotéis e o comitê científico que auxilia a Prefeitura do Rio.

No dia 25 de julho, a Prefeitura do Rio informou que a festa de ano novo na cidade não aconteceria “no “modelo tradicional que conhecemos”, com milhões de pessoas, devido à pandemia de Covid-19, e que estuda a celebração “sem presença direta de público, em modelo virtual”.

Isso porque, em 2019, a festa reuniu 2,9 milhões de pessoas em Copacabana e seria inviável essa aglomeração de pessoas em virtude da pandemia da Covid-19.

Entretanto, sem a festa tradicional, o setor de turismo do Rio de Janeiro poderá contabilizar um prejuízo de R$ 20 bilhões, visto que é uma das festas que mais atrai turistas para a cidade, seguida pelo Carnaval.

O estado do Rio de Janeiro chegou na terça-feira (4) a marca de 13.715 mortes por coronavírus, com 168.911 casos confirmados pela Covid-19, segundo dados da Secretaria Estadual de Saúde (SES).

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.