Vídeo: motorista de app é encontrado em porta-malas após sequestro

Motorista fo encontrado no porta-malas do seu carro na madrugada deste domingo (27). Ele passa bem, mas levou um susto

1

Um motorista de app do Rio de Janeiro viveu uma madrugada de terror neste domingo (27). De acordo com as informações da Polícia Militar, ele sofreu um sequestro e os sequestradores colocaram ele no porta-malas do seu carro.

Segundo as informações oficiais, tudo aconteceu no bairro de Austin, em Nova Iguaçu. Ainda era noite do sábado (26) quando ele terminou uma corrida no local. De acordo com as informações da polícia, ele transportou uma mulher.

Logo depois que ele deixou essa mulher em seu destino, ele sofreu o sequestro. Não está claro como tudo aconteceu. Mas sabe-se que o sequestrador ou sequestradores levaram R$250. Dizer que esse valor é alto ou baixo é entrar em uma questão relativa.

Mas se imagina que o sequestro acabou não sendo bem sucedido. Isso porque os bandidos provavelmente não queriam sair dali com apenas R$250. Nas redes sociais, a Polícia Militar publicou um vídeo mostrando a situação do motorista dentro do porta-malas do carro.

No vídeo é possível ver as pessoas ajudando o motorista a sair do local. Embora seja curto, a publicação teve centenas de curtidas e comentários na página oficial da Polícia Militar do Rio de Janeiro no Twitter.

Os policiais encontraram o motorista na Rua Evaristo, no bairro de Belmonte, em Queimados, na Região Metropolitana do Rio de Janeiro. Ele não apresentou qualquer tipo de ferimento físico. Mas não se sabe como isso vai afetar o seu emocional.

Motorista de app

O caso acaba engrossando as estatísticas de violência contra motoristas de app. Nos últimos meses não faltaram casos de agressões verbais e físicas contra esses profissionais. Eles temem portanto pelo perigo do trabalho de transportar pessoas estranhas durante todo o dia.

Sobre esse caso do Rio de Janeiro, a Polícia Civil disse que está investigando o sequestro. Nas redes sociais, outros motoristas de app se solidarizaram com a vítima e pediram justiça, além de mais segurança para essa classe trabalhista. 

Avalie o Artigo:

Sucesso na Internet:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.