Vereadora não percebe câmera ligada e faz ‘sarrada’ durante sessão virtual em Cuiabá; veja o vídeo

A vereadora Michelly Alencar (DEM) fez passos de 'sarrada' durante o encontro dos parlamentares de Cuiabá sem perceber que a câmera estava ligada

0

Uma vereadora de Cuiabá, no Mato Grosso, protagonizou uma cena nada comum durante uma sessão virtual da Câmara Municipal, nesta quinta-feira (15). Na ocasião, Michelly Alencar (DEM) fez passos de ‘sarrada’ durante o encontro, sem perceber que a câmera estava ligada.

Projeto que prevê penas mais duras para crimes cibernéticos é aprovado

Em nota, a parlamentar disse que exerce seu papel com dedicação e profissionalismo e que fez uma brincadeira com sua assessora, sem perceber que a câmara do dispositivo estava ligada. De acordo com a Câmara de Cuiabá, a entidade não comentará sobre o caso.

Na imagem, dá para perceber que a vereadora parece estar brincando com outra pessoa na sala. Ela só percebeu que a câmara estava ligada quando voltou para o computador para continuar participando da sessão. Veja um trecho do vídeo:

Não desrespeitei ninguém, diz vereadora 

Em nota, a vereadora explicou o ocorrido, afirmando que não desrespeitou ninguém. “Vocês já devem ter visto por aí um vídeo circulando nas redes sociais em que eu faço uma ‘dancinha’ em frente a câmara, quando estava acontecendo a sessão ordinária. Pois é, deixei a câmera do notebook ligada, fui ao banheiro e, na volta, brinquei com minha assessora sobre as novidades do Tik Tok. Mas não desrespeitei ninguém”, disse a vereadora.

De acordo com Michelly Alencar, ela tem se esforçado para manter o ambiente de trabalho leve. “Eu e minha equipe trabalhamos com assuntos pesados, vamos para a linha de frente, entramos em hospitais com pacientes de Covid-19, atendemos denúncias. Somos seres humanos e também temos nossos momentos de descontração. É assim que conseguimos lidar”, relata.

Em outro momento, ela questiona o fato de que quem dançou foi uma mulher, perguntando se o caso teria a mesma repercussão se fosse com um homem. “E eu pergunto a vocês: se fosse um homem que tivesse feito isso, teria dado essa repercussão? Eu sinto na pele todos os dias o preconceito por ser mulher, parece que temos que trabalhar o triplo para provar nosso valor. E em situações como essa o fardo fica mais pesado”, concluiu.

Sessões virtuais

As sessões virtuais como a que a vereadora foi flagrada fazendo a “sarrada” não são raridades. Isso porque, desde março de 2020, a Câmara de Cuiabá tem realizado os encontros virtuais como forma de prevenir a disseminação da Covid-19.

Veja também: Durante banho, advogado entra em sessão do TJ do DF; veja o vídeo

Leia Também:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.