Veja quando um entregador de app com Covid-19 pode pedir auxílio

Em regra geral, esses trabalhadores não estão amparados pela CLT. Mas isso não quer dizer que ele não tenha direitos neste sentido

0

O entregador de app foi uma das profissões que quase não pararam durante a pandemia do novo coronavírus. Pelo contrário. Há relatos de que eles trabalharam mais justamente porque as pessoas pediram mais entregas em casa neste momento.

Dessa forma, esses trabalhadores ficaram expostos ao vírus de uma maneira mais concreta. O que fazer então se um desses profissionais contrai o vírus e precisa trabalhar? Esse é uma pergunta importante porque esse trabalhador não é, em regra geral, regido pela CLT.

Assim, ele não goza de todos os direitos de um trabalhador celetista. Mas o fato é que ele também pode ter direitos neste sentido. Isso porque o coronavírus não escolhe o corpo apenas de celetista. O trabalhador não celetista também pode sofrer com a doença.

A primeira questão é entender qual a gravidade da sua doença. Se você estiver assintomático ou não está se sentindo tão mal, a opção mais sábia e mais respeitosa com os clientes é se isolar por um tempo e depois voltar.

Mas se você não está podendo trabalhar por causa dos sintomas fortes você pode buscar outras saídas. A primeira delas talvez seja também a mais fácil: procurar a empresa. Muitas dessas empresas estão oferecendo auxílios para trabalhadores que contraem a doença. Ou seja, antes de qualquer coisa, o ideal é falar com o seu empregador pra saber o que pode ser feito.

Opções para o entregador

Além disso, ele pode começar a pensar em pedir um auxílio doença no INSS. Mas essa segunda opção é um pouco menos fácil do que a primeira. É que aqui nem todo mundo pode fazer a solicitação.

Mas se você contribui com o INSS de maneira individual, ou ainda se você é inscrito como pequeno empreendedor individual (MEI) você pode dar entrada nesse auxílio no INSS. Ou seja, é uma boa oportunidade de começar a fazer o seu planejamento. Isso porque essa regra não vale apenas para tempos de coronavírus.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.