Fase vermelha do Plano São Paulo: veja o que funciona

O que deixa muitas pessoas confusas é o que estará aberto e o que deve funcionar apenas até a sexta-feira (5). Portanto, confira todas essas informações.

7

Já sabemos que a partir do próximo sábado (6), todo o estado de São Paulo entra na fase vermelha do Plano São Paulo. A medida foi anunciada pelo governador de SP, João Dória, para controle da pandemia do novo coronavírus. O que deixa muitas pessoas confusas é o que estará aberto e o que deve funcionar apenas até a sexta-feira (5). Portanto, confira todas essas informações abaixo:

Inicialmente, a medida vale do sábado (6) até o dia 19, mas pode ser prorrogada. Nesta fase, apenas serviços considerados essenciais (e que citaremos adiante), ficam abertos, mas com capacidade reduzida. O objetivo é conter o avanço da pandemia no estado. Ontem, São Paulo registrou 468 mortes pela doença e, nesta quarta (3), atingiu 75,3% de ocupação de UTI — dois recordes desde o início da pandemia.

O que funciona na fase vermelha do Plano SP?

  • Saúde: hospitais, clínicas, farmácias, clínicas odontológicas e estabelecimentos de saúde animal;
  • Alimentação: supermercados, hipermercados, açougues e padarias, lojas de suplemento, feiras livres. É vedado o consumo no local;
  • Restaurantes e similares: permitido serviços de retirada, entrega (delivery) e que permitem a compra sem sair do carro (drive thru);
  • Abastecimento: cadeia de abastecimento e logística, produção agropecuária e agroindústria, transportadoras, armazéns, postos de combustíveis e lojas de materiais de construção;
  • Logística: estabelecimentos e empresas de locação de veículos, oficinas de veículos automotores, transporte público coletivo, táxis, aplicativos de transporte, serviços de entrega e estacionamentos;
  • Serviços gerais: lavanderias, serviços de limpeza, hotéis, manutenção e zeladoria, serviços bancários (incluindo lotéricas), serviços de call center, assistência técnica de produtos eletroeletrônicos e bancas de jornais;
  • Segurança: serviços de segurança pública e privada;
  • Comunicação social: meios de comunicação social, inclusive eletrônica, executada por empresas jornalísticas e de radiodifusão sonora e de sons e imagens;
  • Construção civil e indústria: sem restrições;
  • Escolas: seguirão abertas com restrições e controle de alunos, seguindo protocolos definidos pelo governo;
  • Igrejas: podem abrir com capacidade controlada de até 30% do limite interno e seguindo protocolos definidos pelo governo.

Sobre as escolas na fase vermelha em SP

As escolas permanecem abertas, para quem mais necessita. As escolas da rede estadual continuarão abertas para alunos que necessitarem de alimentação e suporte educacional, segundo ordem do governo. Os estudantes que “mais necessitam” são:

  • alunos que possuem necessidade de alimentação escolar; 
  • estudantes com dificuldade de acesso à tecnologia e outros suportes;
  • alunos que apresentam “severa defasagem” de aprendizado; 
  • estudantes cujos responsáveis trabalhem em serviços essenciais; 
  • alunos com saúde mental sob risco.

As unidades de ensino municipais e particulares poderão ficar abertas, respeitando o limite legal de de ocupação de 35%, a depender dos municípios e das empresas. A presença dos estudantes é opcional e pode seguir a decisão da família. 

Poupatempo com atendimento digital 

A secretária de Desenvolvimento Econômico, Patricia Ellen, declarou que as unidades do Poupa Tempo irão funcionar, “mas só com atendimento digital”. “Foi feito um grande trabalho para garantir que todos serviços fiquem disponíveis”, afirmou. O trabalho do Detran será feito com atendimento digital e drive-in. E agendamento para entrega”.

Campeonatos de futebol poderão continuar 

O médico José Osmar Medina, do Centro de Contingência, declarou que os jogos de futebol devem continuar, mas sem plateia. “Até esse momento, vamos seguir o mesmo modelo da Europa, onde vários países com lockdown mantiveram atividades esportivas sem plateia”, comentou. “Essa atividade é bastante controlada e a população precisa de diversão nesse período muito duro”.

Festas e praias na fase vermelha de SP

As festas e encontros com aglomeração estão proibidos. De acordo com o governador João Doria, a polícia pode ser acionada para acabar com esse tipo de evento. De acordo com o secretário estadual do Desenvolvimento Regional, Marco Vinholi, os prefeitos da Baixada Santista devem se reunir para discutir o controle das praias. “Fizemos recomendação de que praias são para atividades individuais, com máscara. É essa postura que pedimos e esperamos a adesão majoritária, com parceria para superar esse momento”.

O telefone para denúncias de aglomerações e festas clandestinas é 0800-771-3541.

Você pode conferir mais detalhes e os protocolos sanitários do governo paulista no site do Plano SP.

Leia Também:

7 Comentários
  1. […] João Dória (PSDB), anunciava na tarde da última quarta-feira (3) que todo o estado entrará na fase vermelha do Plano SP a partir de sábado (6), prefeitos conversavam em grupos de WhatsApp sobre o assunto. Os prefeitos […]

  2. […] Econômico de São Paulo, Patrícia Ellen, declarou hoje que as escolas seguirão abertas na fase vermelha, a mais restritiva do Plano São Paulo de combate ao coronavírus, O intuito das escolas abertas, […]

  3. […] veículos e estendiam faixas para interditar as vias. Durante a manifestação, o grupo criticou as medidas impostas pela gestão do Governador João Doria (PSDB), que decretou o fechamento de serviços não essenciais por 14 dias e ainda implementou o toque de […]

  4. […] Paulo, João Doria (PSDB), decidiu que todo o estado passará, a partir deste sábado (06), para a fase vermelha e mais restritiva do plano que visa frear a disseminação do […]

  5. […] estado de São Paulo está na fase vermelha atualmente, e, por isso, os comércios considerados não essenciais estão […]

  6. […] nas escolas presencialmente, e a consequente reabertura dos colégios durante as fases laranja e vermelha do Plano SP. A decisão permitiu a volta das aulas presenciais ao fim da fase emergencial de enfrentamento da […]

  7. […] Molise, Piemonte, Puglia e Vêneto, além da província autônoma de Trento, estão na “faixa vermelha“, a mais restritiva da escala de risco epidemiológico do governo da […]

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.