Veja como uma liminar do STF pode salvar salários de servidores do Rio

Liminar da última quarta-feira (24), permite que o Rio siga no Regime de Recuperação Fiscal. Isso interessa diretamente aos servidores

1

Uma liminar do Supremo Tribunal Federal (STF) pode ter influência direta nos salários dos servidores estaduais do Rio de Janeiro. O caminho é complexo. Mas o fato é que o Governo do Estado comemorou a decisão da Corte.

Para entender toda essa história, é importante voltar para o seu início. É que atualmente o estado do Rio de Janeiro faz parte do Regime de Recuperação Fiscal (RRF). Na última semana, o Governo recebeu uma espécie de cobrança do Tesouro Nacional.

Nessa cobrança, o Tesouro afirma que o Rio vai sair desse RRF e assim vai acontecer um bloqueio na casa dos R$7,4 bilhões nas contas do estado. Em português claro: seria um desastre para as contas do Rio.

Por isso, o Governo decidiu entrar com um pedido no STF para que os juízes não deixassem isso acontecer. O ministro Luiz Fux, que aliás é o presidente do STF, concordou com os argumentos do estado do Rio de Janeiro e soltou a liminar.

O Secretário Estadual de Fazenda do Rio, Guilherme Mercês, comemorou a decisão. De acordo com ele, se o estado perdesse esses recursos eles não teriam mais condições financeiras de pagar os servidores. Aliás, eles também não conseguiriam pagar a prestação de serviços públicos básicos.

Servidores do Rio

Seja em nível municipal ou estadual, uma coisa ninguém discute: os servidores do Rio de Janeiro estão passando por um momento de muitas dificuldades. O estado ainda está tendo que conviver com dívidas públicas muito altas e isso afeta diretamente os servidores.

Os trabalhadores municipais não ficam atrás dos estaduais quando o assunto é preocupação. Até a atual Prefeitura da capital carioca, que não seguirá comandando o Rio a partir de 2021, assume que existe um rombo nas contas públicas. Os servidores são os que mais sofrem com ele.

Avalie o Artigo:

Sucesso na Internet:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.