COVID-19: Vacinação nacional é cobrada pelo governo de SP

São Paulo poderá elaborar um plano estadual próprio para vacinação. Restrições poderão ser retomadas devido ao avanço da pandemia.

1

A vacinação a nível nacional é a principal esperança no combate à pandemia do novo coronavírus no Brasil. Em São Paulo, o governo estadual fechou parceria com o Instituto Butantan para o desenvolvimento da CoronaVac no país. Atualmente, ela é uma das vacinas em estágio de desenvolvimento mais avançado em todo o mundo, sendo originalmente fabricada pelo laboratório chinês Sinovac.

A parceria do governo de São Paulo com o Instituto Butantan surgiu após a falta de posicionamento do governo federal em relação à uma campanha de vacinação nacional para combate à pandemia. Entretanto, na última quinta-feira, 26 de novembro, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) falou sobre o tema. De acordo com o presidente, o governo presidencial está elaborando um plano nacional de vacinação. Esse plano de imunização estaria quase pronto, o que possibilitará que sejam adquiridas vacinas para serem distribuídas à população. Contudo, para isso, é preciso aguardar a autorização da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). O anúncio aconteceu durante a sua live semanal nas redes sociais.

Para o plano nacional de imunização, seriam adquiridas pelo Ministério da Saúde doses da vacina AstraZeneca, produzida em parceria com a Universidade de Oxford. Além disso, foi firmado um pacto para transferência de tecnologia, semelhante ao pacto feito entre o governo de São Paulo e o Instituto Butantan. Dessa forma, a Fundação Oswaldo Crus (Fiocruz) poderá fabricar doses da vacina em território nacional.

Vacinação em São Paulo é alvo de polêmica

A Anvisa é o órgão regulador responsável por assegurar se a vacina é segura para ser aplicada na população. Anteriormente, houveram polêmicas relacionadas a demora do órgão para realizar as liberações necessárias para a CoronaVac. Agora, o governador de São Paulo, João Doria (PSDB), se envolveu em nova polêmica após um mal entendido em sua fala sobre a vacinação. O governador utilizou as redes sociais para esclarecer que a aplicação da CoronaVac só será feita mediante autorização da Anvisa.

Leia Também:

1 comentário
  1. […] são as mais promissoras. Dentre elas, já existem acordos para fabricação da CoronaVac e da AstraZeneca em território nacional, graças a transferência de tecnologia. Atualmente, não há registros de […]

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.