Vacinação contra a Covid-19 será exigida em voos internacionais

0

A partir de agora, a vacinação contra a Covid-19 será exigida dos passageiros que viajarem em voos internacionais. A Qantas, situada na Austrália, é uma das companhias aéreas que já adotou a medida. 

 

Vacinação contra a Covid-19 será exigida em voos internacionais
Vacinação contra a Covid-19 será exigida em voos internacionais. (Imagem: Portal SJC)

 

A partir de agora, se o viajante que não apresentar o comprovante de vacinação, popularmente chamado de passaporte da vacina, não poderá embarcar nas naves aéreas. Na oportunidade, o presidente da empresa, Alan Joyce, reforçou a nova regra para voos internacionais durante um evento realizado nos últimos dias. 

“Só transportaremos passageiros vacinados porque acreditamos que este será um dos requisitos para provar que você voa de maneira segura ao entrar nestes países. Esperamos que isso possa acontecer na época do Natal”, ponderou.

Vale lembrar que os voos internacionais da companhia aérea estavam suspensos desde março de 2020, época em que a pandemia da Covid-19 começou e se proliferou por todo o mundo. Entre o período de abril a julho deste ano, os voos internacionais foram parcialmente retomados, a princípio, traçando linhas aéreas somente até a Nova Zelândia. 

Contudo, um novo surto de Covid-19 resultou no fechamento das fronteiras e, consequentemente, na interrupção dos serviços mais uma vez. Neste período em que os voos internacionais não puderam ser realizados, a Qantas, assim como várias outras companhias aéreas, precisou concentrar a prestação de serviços em voos domésticos ou para ‘lugar nenhum’. 

Esta categoria consiste em passeios aleatórios sob os céus sem um destino exato. Este modelo foi implementado para suprir a carência de rotas e desejo dos viajantes natos que clamavam para avistar belas paisagens. Em uma destas rotas, a Qantas levou os passageiros para ver de perto a Super Lua de sangue. 

Por hora, a Austrália permanece sem restrições à viagens até o dia 17 de dezembro de 2021. A meta da companhia aérea é retomar regularmente os voos para os Estados Unidos da América (EUA), Reino Unido, Singapura e Japão até as festas de fim de ano. 

Por isso, a empresa tem feito campanhas para incentivar a vacinação contra a Covid-19. Como recompensa, os clientes recebem bônus através do programa de fidelidade, e podem ser usados para viajar sem nenhum custo durante um ano. 

No que compete à tripulação, a exigência é para que os funcionários de cabine e os pilotos apresentem o comprovante de vacinação até o dia 15 de novembro. Os demais trabalhadores que atuam em setores diversos têm um prazo maior para se imunizar, que vai até o mês de março de 2022. Em ambos os casos, o descumprimento dos critérios resultará na perda do emprego. 

Como comprovar a vacinação contra a Covid-19?

Antes de mais nada é importante explicar que cada país tem total autonomia para estabelecer os critérios de entrada de estrangeiros. É o caso da necessidade de realizar testes de Covid-19, escolher quais são as vacinas que serão aceitas no respectivo território, bem como o modelo de comprovante de vacinação. 

Na situação específica dos brasileiros, o Certificado Nacional de Vacinação para a Covid-19 deve ser obtido através da plataforma, Conecte SUS. A emissão do documento é gratuita, basta seguir este passo a passo:

  • No Conecte SUS, clique no ícone da vacina;
  • Aperte em cima das doses administradas;
  • Siga para o detalhamento das doses administradas;
  • E clique em ‘Certificado de Vacinação’.

Veja Também:

Está "bombando" na Internet:

Acesse www.pensarcursos.com.br
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.