Vacina contra a Covid-19 para animais já foi aprovada

Fabricada na Rússia, imunizante começará a ser produzido neste mês de abril

1

Uma boa notícia para os pais de pets, a Rússia informou recentemente, a aprovação da vacina Carnivac-Cov, destinada a animais carnívoros contra a infecção da Covid-19.

De acordo com o comunicado, o imunizante tem um índice de eficácia de 100% em animais sensíveis ao vírus.

A vacina, que começará ser produzida em massa neste mês de abril, vem sendo testada desde outubro de 2020 em animais como gatos, cães, raposas vermelhas, polares e visons. Esses animais desenvolveram anticorpos durante o estudo, sem apresentar reações adversas.

Além de proteger os animais, a vacina também foi projetada pelo interesse de empresas europeias, que utilizam peles de raposas vermelhas e polares, inclusive, a grande procura pela vacina desenvolvida pela filial da Rosselkhoznadzor, vem sendo por estas empresas.

Outro fator que incentivou a fabricação da vacina anticovid para animais foi o fato do sacrifício em massa de 15 milhões de visons na Dinamarca em novembro do ano passado. A suspeita é que esses animais eram portadores e vetores de uma mutação do Coronavírus, entretanto, nada foi confirmado.

Tipos de vacina para Covid 19 – Confira quais são as principais

Covid X animais

Sem dúvidas, aqui no Brasil, o foco da vacinação anticovid em animais será entre os cães e gatos.

Presentes na maioria dos lares brasileiros, esses pets, principalmente os gatos são sensíveis ao vírus, porém, ainda não há nenhuma evidência que os mesmos possam transmitir a infecção aos humanos, muito pelo contrário, há maior probabilidade dos donos serem os transmissores da doença aos bichinhos de estimação.

Além disso, os estudos sobre a Covid-19 nos animais são bem escassos, inclusive, os casos confirmados de animais com o novo Coronavírus no mundo todo são bem raros. Entre os poucos casos confirmados, os sintomas foram leves ou nem apareceram.

Apesar disso, especialistas orientam em casos de sintomas gripais ou confirmação da Covid-19 nos donos do pet, evitar o contato muito íntimo com os animais, além de manipulá-los com luva e máscara a fim de proteger os pequenos.

Mesmo que eles sejam sensíveis ao vírus, vale destacar, que o contágio é raro e não há indícios de transmissões por esses animais, portanto, não há necessidade de isolá-los ou abandoná-los, visto que o abandono é crime.

Os animais como aliados na Pandemia

Durante este período de isolamento e restrição social, os animais vêm exercendo um papel fundamental na companhia de seus tutores, inclusive, reduzindo quadros de ansiedade e depressão.

Já existem pesquisas que comprovam que a convivência com pets aumenta no organismo a substância serotonina, conhecida também como hormônio da felicidade. Além disso, os níveis de cortisol, o hormônio do estresse, são reduzidos durante este contato.

Para quem está seguindo o isolamento à risca e deixou de passear com o pet nas ruas, vale a pena investir em brincadeiras em casa, a fim de que o animal gaste energia e não fique estressado.

Leia também: Ansiedade em pets: o que fazer?

Veja Também:

Está "bombando" na Internet:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.