Urnas eletrônicas são ‘orgulho nacional’, diz presidente do Senado ao afirmar que tem ‘plena confiança’ no sistema eleitoral

Rodrigo Pacheco ainda afirmou que as urnas trouxeram "transparência, confiabilidade e velocidade na apuração do resultado das eleições'

0

Rodrigo Pacheco, (PSD), presidente do Senado, afirmou nesta quarta-feira (03) que as urnas eletrônicas são motivo de “orgulho nacional”. Além disso, ele, que também é presidente do Congresso, afirmou que tem “plena confiança” no sistema eleitoral, que vem sendo atacado pelo chefe do Executivo, Jair Bolsonaro (PL).

Nos últimos meses, Bolsonaro voltou a levantar suspeitas de que as urnas e o processo eleitoral brasileiro não são seguros. Isso, mesmo sem provas e com instituições como a Polícia Federal (PF) e universidades públicas afirmando, através de testes práticos, que os equipamentos são seguros.

Bolsonaro também organizou um evento no Palácio da Alvorada com embaixadores estrangeiros para reafirmar sua desconfiança. O ato, realizado no mês passado, foi desaprovado muitas pessoas e ensejou na elaboração da “carta da democracia”, criada pela Universidade de São Paulo (USP) – hoje, o documento conta com mais de 700 mil assinaturas.

“Como tenho repetido, pela presidência do Senado e do Congresso, em minhas falas nesta Casa e fora dela, eu tenho plena confiança no processo eleitoral brasileiro, na Justiça Eleitoral e nas urnas eletrônicas, por meio das quais temos apurado os votos desde 1996”, disse Rodrigo Pacheco, destacando ainda que sabe que essa é a opinião “amplamente majoritária no Congresso Nacional”.

Em outro momento, ele afirmou que as urnas trouxeram “transparência, confiabilidade e velocidade na apuração do resultado das eleições’. “As urnas eletrônicas sempre foram motivo de orgulho nacional. Elas têm-se constituído em ferramenta poderosa contra vícios eleitorais muito frequentes na época do voto em papel. Representam, portanto, um verdadeiro aperfeiçoamento institucional”, completou o parlamentar.

Rodrigo Pacheco, presidente do senado
Rodrigo Pacheco ainda afirmou que as urnas trouxeram “transparência, confiabilidade e velocidade na apuração do resultado das eleições’. (Foto: reprodução)

Presidente do Senado fala sobre legitimidade dos votos

Durante seu discurso, o presidente do Senado ainda disse que a legitimidade do voto deve ser reconhecida assim que o resultado das urnas vier à tona “As eleições existem para assegurar a legitimidade do poder político, pois o resultado das urnas é a resposta legítima da vontade popular. Legitimidade que deve ser reconhecida, assim que proclamado o resultado das urnas”, disse Rodrigo Pacheco.

Por fim, ele ainda pediu que as autoridades, cidadãos e autoridades adotem atitudes pacificas durante o período eleitoral. “Reitero o apelo de pacificação e de contenção de ânimos, e dirijo-o especialmente aos agentes do Estado e aos candidatos nas eleições que se aproximam”, disse ele, completando que, em sua visão, “o que faz uma nação é um conjunto de valores e ideias que os unem e não os que dividem”.

“Voltemos, portanto, a discutir ideias, propostas, o futuro do Brasil. Que nossos esforços sejam direcionados para buscar soluções que tragam prosperidade para o país. Que o debate político tenha o escopo de garantir dignidade para a nossa população. Que o tom eleitoral seja sério, baseado em verdades, baseado em boas propostas”, finalizou Rodrigo Pacheco.

Leia também: Fux e Barroso defendem a democracia e o combate às fake news nas eleições em evento no STF

Avalie o Artigo:

Sucesso na Internet:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.